Bradesco

Bradesco lidera ranking de reclamações ao BC

Sobrecarga de trabalho e número insuficiente de funcionários são responsáveis por liderança; Santander e Caixa completam pódio de queixas procedentes ao Banco Central

  • Publicado em 17/01/2017 18:05
Redação Spbancarios
18/1/2017


São Paulo – O Bradesco assumiu o topo do ranking de reclamações de clientes ao Banco Central no último bimestre de 2016. De acordo com levantamento divulgado pelo BC na segunda-feira 16, o banco recebeu 2.617 queixas consideradas procedentes entre o início de novembro e o final de dezembro do ano passado, o que resultou em índice 28,30.

A maior parte das queixas dos clientes do Bradesco refere-se a irregularidades relativas à integridade, confiabilidade, segurança, sigilo ou legitimidade das operações e serviços (492); serviços relacionados com cartões de crédito (299); e cobranças irregulares por serviços não contratados (281).

“A liderança do Bradesco no ranking de reclamações ao BC é resultado da redução no número de funcionários. Afinal, se desconsiderarmos a incorporação do HSBC, o Bradesco cortou 4.790 postos de trabalho bancário em 12 meses, entre novembro de 2015 e novembro de 2016. A base de clientes aumentou e os funcionários estão sobrecarregados. Situação que é agravada ainda mais pelo processo de migração e integração das agências do HSBC”, avalia o dirigente sindical e funcionário do Bradesco Luzenilton Souza.

Completam o “pódio” de reclamações ao BC o Santander, com 607 queixas procedentes e índice 16,37; e a Caixa, com 1.357 reclamações e índice 16,34.

Reclamações crescem – O número de reclamações procedentes de clientes bancários ao BC cresceu de forma significativa no último bimestre de 2016. Nos últimos dois meses do ano passado foram registradas 7.169 queixas, contra 5.556 no bimestre anterior.

A maioria das reclamações trata de irregularidades relativas à integridade, confiabilidade, segurança, sigilo ou legitimidade das operações e serviços (1.045); oferta ou prestação de informação a respeito de produtos e serviços de forma inadequada (823); e irregularidades referentes a operações e serviços relacionados com cartões de crédito (783).

Ranking do BC – O ranking é elaborado com base em um índice que considera o número de reclamações procedentes dividido pelo número de clientes, multiplicado por um milhão. A ampliação da base de clientes é reflexo da maior cobertura do sistema de informação de crédito (SCR), que desde 30 de junho de 2016 passou a abranger informações de clientes cujas operações forem iguais ou superiores a R$ 200. Anteriormente, a base alcançava informações sobre depositantes e tomadores de crédito a partir de R$ 1 mil.

Outra mudança refere-se ao período abrangido para a divulgação dos dados. Desde junho do ano passado, o BC deixou de divulgar o ranking mensal de reclamações e passou a basear o relatório em dados consolidados bimestralmente. 
 


Voltar para o topo