Cidadania

Reforma da Previdência afetará quem ganha menos

Cerca de 4 milhões podem passar a ganhar menos que o salário mínimo; novos pensionistas também poderão ganhar menos que o piso

  • Publicado em 04/01/2017 17:44
Contraf-CUT
4/1/2017


São Paulo – Reportagem publicada pelo jornal Valor Econômico de segunda-feira 2 mostra que, caso seja aprovada a PEC da “reforma” da Previdência (PEC 287), cerca de 4 milhões de pensionistas podem passar a ganhar menos que o salário mínimo.

Segundo a matéria, 55% do total de 7,41 milhões de pensionistas da Previdência Social ganham atualmente o valor do piso nacional. Como, de acordo com a proposta do governo, seus benefícios serão desvinculados do salário mínimo, as correções devem ser feitas com base somente na inflação.

> Menos de 10 anos de vida com aposentadoria 
> Haverá emprego para trabalhadores de 65 anos? 
> Reforma da Previdência fará vítimas no campo 
> Previdência: Chile e Japão, caminho inverso do Brasil 
> Reforma deixaria 70% fora da previdência pública 
> Não há rombo na Previdência; veja porque na cartilha do Sindicato 

Já os novos pensionistas, caso o texto da PEC 287 seja aprovado como está, poderão receber menos que o piso. Pela proposta, o benefício será equivalente a 50% do valor da aposentadoria mais 10% para cada dependente que o segurado tiver. Assim, se a viúva não tiver filhos, vai receber 60% do valor.

Mas não são somente os pensionistas que poderão receber menos que o piso. Aqueles que recebem benefícios de amparo assistencial (LOAS) também terão seus vencimentos desvinculados da política de reajuste do salário mínimo, de acordo com a proposta do governo. Pelo último Boletim Estatístico da Previdência Social, eles somam quase 4,4 milhões de pessoas, sendo pouco menos de 2 milhões de idosos e 2,4 milhões de pessoas com deficiência.

Leia mais
> ‘Mobilização terá de crescer contra retrocesso’


Voltar para o topo