Santander

Sindicato cobra e Santander marca reunião

Em encontro agendado para quinta-feira, representantes dos funcionários levarão a debate mudanças aplicadas unilateralmente pelo banco espanhol, que afetam diretamente os bancários

  • Publicado em 10/01/2017 18:54 / Atualizado em 06/03/2017 21:29
Redação Spbancarios
10/1/2017


São Paulo – Após cobrança do Sindicato, o Santander agendou reunião com os representantes dos trabalhadores para a quinta-feira 12. Na ocasião, serão discutidas mudanças aplicadas de forma unilateral pela direção do banco espanhol.

Entre os temas a serem abordados pelos dirigentes sindicais estão o cancelamento do pagamento de comissão sobre venda de seguros e capitalização; discussão da continuidade ou não do Acordo da CCV; obrigatoriedade de assinatura do novo Código de Ética para que o funcionário possa acessar o Portal RH; a nova redação da Data do Último Dia Trabalhado (DUT), que afronta os trabalhadores; o descumprimento do que foi acordado com os trabalhadores do Call Center em relação à aderência, que impacta diretamente nas pausas legais, previstas também em acordo; data início da validade do parcelamento do adiantamento de férias; e o direito ao gozo de 20 dias de licença paternidade previsto na CCT, desde que cumprido o requisito do curso.

“Consideramos positiva a abertura ao diálogo. Ao contrário de decisões tomadas unilateralmente, o diálogo é sempre o melhor caminho para que sejam encontradas saídas que não prejudiquem os trabalhadores”, avalia Maria Rosani, dirigente executiva do Sindicato e bancária do Santander.

Leia mais:
> Sindicato cobra reunião com o Santander
> Santander: aderência de 93% massacra bancários
 
 


Voltar para o topo