Bradesco

Sindicato paralisa agência assaltada do Bradesco

Unidade, localizada na zona oeste da capital paulista, sofreu quatro assaltos nos últimos 5 anos; local apresenta falhas graves de segurança

  • Publicado em 18/01/2017 17:26
Felipe Rousselet, Redação Spbancarios
18/1/2017


São Paulo – O Sindicato paralisou as atividades de uma agência do Bradesco na zona oeste da capital paulista na quarta-feira 18. O local, que apresenta graves falhas de segurança,  foi assaltado na tarde da terça-feira 17, quando foram baleadas uma funcionária e uma cliente. A cliente permanecia internada em estado grave até a tarde desta quarta-feira.

“Paralisamos a agência por duas razões. Em primeiro lugar, garantir que bancários não trabalhassem um dia após esse trauma enorme. Além disso, foi uma forma de denunciar a negligência do Bradesco. Mesmo conhecendo o histórico do local, que sofreu quatro assaltos em cinco anos, dois deles ocorridos em um intervalo de menos de seis meses, o banco segue ignorando a necessidade de equipamentos de segurança fundamentais como, por exemplo, portas giratórias com detector de metais”, destaca o dirigente sindical e funcionário do Bradesco Paulo Sobrinho.

“É inadmissível que uma instituição como o Bradesco, que só nos primeiros nove meses de 2016 lucrou mais de R$ 12 bilhões, não invista em segurança e coloque em risco a vida de bancários e clientes”, acrescenta.

Pressão deu resultado - Os funcionários da agência foram dispensados após pressão do Sindicato junto ao banco. Dirigentes sindicais os orientaram quanto à abertura da CAT (Comunicação de Acidente de Trabalho). O documento é importante para que o INSS reconheça uma eventual doença como decorrente do trauma sofrido no exercício da atividade profissional.

“É obrigação do empregador emitir o CAT, mas caso encontrem dificuldades, os bancários devem entrar em contato com o Sindicato, que vai cobrar o documento ou fará o encaminhamento”, explica Paulo Sobrinho.

O assalto – Por volta das 15h da terça-feira 17, três homens armados adentraram a agência. Durante a ação dos criminosos foram realizados disparos. Uma funcionária do banco foi baleada na perna e uma cliente, que utilizava o terminal de autoatendimento, foi atingida no tórax. Nada foi levado da unidade e ninguém foi preso até o momento.


Voltar para o topo