é verão

Sindicato cobra Caixa por temperatura alta em agência

Unidade no Tucuruvi, zona norte de São Paulo, teve as atividades interrompidas pela manhã para cobrar solução para o problema

  • Danilo Motta, redação Spbancarios
  • Publicado em 04/01/2019 12:03

Foto: Seeb-SP

Dirigentes do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e região foram até a agência Tucuruvi da Caixa Econômica Federal na manhã dessa sexta-feira 4 para acompanhar um problema de ar-condicionado no local. Devido à estrutura do prédio, que tem teto de zinco e pé direito muito alto, o equipamento de climatização não tem dado vazão para amenizar o forte calor que tem feito nas últimas semanas. Por conta disso, as atividades foram interrompidas pela manhã, uma vez que não havia condições de trabalho para os empregados que atuam na unidade.

“Não é a primeira vez que o problema ocorre por aqui, tanto que a agência já foi fechada pelo mesmo motivo anteriormente. Estamos em contato com representantes do banco e vamos continuar cobrando para que a situação seja resolvida”, afirmou André Sardão, dirigente sindical e bancário da Caixa Econômica Federal.

Ainda pela manhã, uma representante do banco público conversou com os dirigentes que foram ao local e afirmou que irá solicitar splits para a agência, mas não deu prazos para isso. O banco deu uma solução provisória, colocando os aparelhos na potência máxima. Os empregados também pegaram ventiladores que já existiam na unidade, e, pouco antes do meio-dia, a agência foi reaberta. Entretanto, o Sindicato vai acompanhar a situação e continuar cobrando uma solução definitiva, que garanta condições dignas de trabalho.

“Os funcionários têm se esforçado muito pra atender os clientes nessa situação, e a população também sofre com isso. Pedimos que funcionários de outras agências entrem em contato se estiverem passando por uma situação parecida”, completou André.

Inferno nas agências

O ​Sindicato recebe todos os anos dezenas de denúncias sobre falta de manutenção no ar-condicionado de agências de diferentes localidades, resultando em queda da produtividade, mal estar e adoecimento para o trabalhador e insatisfação de clientes. Caso o problema esteja ocorrendo no seu local de trabalho, você pode denunciar a um dirigente sindical clicando aqui, pelo telefone (11) 3188-5200 ou ainda através do WhatsApp (11) 97593-7749. Veja telefones e endereços das regionais. O sigilo do denunciante é garantido.



Voltar para o topo