Bradesco

Justiça: avança ação da Fundação Francisco Conde

Com o prazo para impugnações encerrado, o pagamento do passivo da Fundação Francisco Conde aos ex-funcionários do banco BCN depende apenas do aval do Ministério Público e homologação do juiz

  • Redação Spbancarios
  • Publicado em 08/02/2018 19:04 / Atualizado em 10/07/2018 16:59

Imagem: Freepik

Com o prazo para impugnações encerrado, e a apresentação pelo Sindicato dos Bancários da planilha atualizada e retificada com os valores individualizados a serem pagos aos beneficiários, feita na sexta-feira 2, o cálculo para o pagamento da ação referente ao passivo da Fundação Francisco Conde devido aos participantes do IABCN (Instituto Assistencial BCN) segue agora para a apreciação do Ministério Público. Caso o MP dê o seu aval ao cálculo e o juiz responsável pela ação o homologar, os pagamentos poderão ser realizados. Entretanto, não foi fixado prazo para que isso aconteça.

> Sindicalize-se e fortaleça a luta em defesa dos direitos dos bancários

> Outras notícias sobre a Fundação Francisco Conde

“Com a rápida apresentação da planilha pelo Sindicato, a ação deu mais um passo rumo ao justo pagamento dos cerca de 3.900 ex-funcionários do banco BCN. O próximo passo é aguardar o aval do MP e a homologação do juiz”, avalia o dirigente sindical Cássio Roberto Alves.

Entenda

Os recursos do IABCN (Instituto Assistencial BCN), que era administrado pela Fundação Francisco Conde (FFC), são constituídos por contribuições do extinto banco BCN e dos funcionários. Eles estavam bloqueados desde que o Bradesco adquiriu a instituição financeira, em 1997, e ainda dependem de trâmite judicial para serem pagos.



Voltar para o topo