Assessoria

Programa de Desligamento (PDE) da Caixa Econômica prejudica o país

O sucateamento da Caixa faz com que seja mais fácil a articulação dos bancos privados para operar o FGTS; Perdem empregados, cada vez mais sobrecarregados; a população, com o atendimento precarizado e o país, que vê a redução do papel social da Caixa como banco público

  • Publicado em 23/02/2018 08:44

A Caixa Econômica anunciou nesta quinta-feira (22) o Programa de Desligamento de Empregado (PDE).

 

“Com o anúncio, o banco reforça a intenção do governo Temer de reduzi-lo ainda mais, preparando-o para a privatização e favorecendo as instituições financeiras privadas. Perdem empregados, cada vez mais sobrecarregados; a população, com o atendimento precarizado e o país, que vê a redução do papel social da Caixa como banco público. Ganham os bancos privados, que não tem interesse em promover o desenvolvimento do país”, disse Ivone Silva, presidenta do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e região. “Essa agenda irá aprofundar a recessão na medida em que enfraquece o mercado interno e a infraestrutura social e econômica que nos fizeram avançar na última década. Atualmente, a Caixa representa 22,9% do total de crédito no Sistema Financeiro Nacional (SFN) e 68,7% de crédito na habitação”.

 

 

Caixa - Nos nove primeiros meses de 2017, a Caixa Econômica Federal alcançou lucro líquido de R$ 6,2 bilhões, aumento de 84,5% em relação ao mesmo período do ano anterior. O número de trabalhadores da Caixa reduziu-se em 7.315 postos de trabalho chegando em 87.779 em setembro de 2017.

 

“A economia brasileira passa por um momento grave, com forte retração da atividade econômica, elevação do desemprego e queda na renda das famílias. O Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e região mantém seu compromisso com os trabalhadores e realiza audiências públicas em municípios da sua base, com o objetivo de esclarecer a população da importância desses bancos no desenvolvimento do Brasil”, conclui Ivone Silva. 

 

 

Desmonte – Em novembro de 2016, o presidente do Banco do Brasil, Paulo Caffarelli, anunciou a reestruturação de agências e o plano de aposentadoria incentivada pela instituição financeira, onde foram desligados 9,4 mil funcionários. O anúncio também incluiu o fechamento de 402 agências e a transformação de outras 379 em postos de atendimento, com o encerramento de 31 superintendências do banco em diversos municípios. 

 

Os bancos públicos desempenham um papel fundamental na economia brasileira, pois são um importante instrumento de política econômica e de promoção ao desenvolvimento econômico e social.  São responsáveis por 56% do crédito no país, percentual que vem crescendo muito desde a crise de 2008 quando a atuação destes bancos foi fundamental para amenizar os impactos da crise no Brasil. No entanto, esta atuação tão importante vem sendo atacada pelo atual governo.  O crédito nos bancos públicos caiu 3,3% nos últimos 12 meses.

 

 

Cecilia Negrão

Assessora de imprensa do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região

(11) 3188-5392 ou (11) 99610-5594

[email protected]

www.spbancarios.com.br/assessoria 

 


Voltar para o topo