Acinte

Juros do cheque especial sobem e chegam a 315,6% ao ano

Já o rotativo do cartão de crédito ficou em 286,9% ao ano, um aumento de 1,5 ponto percentual na comparação entre janeiro e dezembro, segundo o Banco Central

  • Redação Spbancarios, com informações da Agência Brasil
  • Publicado em 27/02/2019 16:14 / Atualizado em 27/02/2019 16:17

Charge: Marcio Baraldi

Os juros do cheque especial em janeiro subiram três pontos percentuais em relação a dezembro e começam 2019 em 315,6% ao ano. Houve também elevação de 1,5 ponto dataxa média do rotativo do cartão de crédito, chegando a 286,9% ao ano, no mês passado. Os números foram divulgados nesta quarta-feira 27 pelo Banco Central (BC).

BB lucrou R$ 13,5 bilhões em 2018

Lucro do Itaú chega a R$ 25,7 bilhões

Lucro do Bradesco cresce 30% no ano

Lucro do Santander cresce 24,6% em 2018

A taxa média é formada com base nos dados de consumidores adimplentes e inadimplentes. No caso do consumidor adimplente, que paga pelo menos o valor mínimo da fatura do cartão em dia, a taxa chegou a 263,1% ao ano em janeiro, com redução de 4,9 pontos percentuais em relação a dezembro.

Já a taxa cobrada dos consumidores que não pagaram ou atrasaram o pagamento mínimo da fatura (rotativo não regular) subiu 5,2 pontos percentuais de dezembro para janeiro, fechando em 302,9% ao ano.

Marta Soares, secretária de Imprensa e Comunicação do Sindicato, lembra que a taxa básica de juros da economia, a Selic, está em 6,5%. “O spread bancário no Brasil é um dos mais elevados do mundo, com taxas de juros estratosféricas, muito além da taxa básica, e que comprometem o orçamento das famílias e de empresas. É bom lembrar que, enquanto 62% dos brasileiros estão endividados, os bancos continuam com seus lucros bilionários”, ressalta.

Em abril de 2018, o Conselho Monetário Nacional (CMN) definiu que clientes inadimplentes no rotativo do cartão de crédito passem a pagar a mesma taxa de juros dos consumidores regulares. Essa regra entrou em vigor em junho. Mesmo assim, a taxa final cobrada de adimplentes e inadimplentes não é igual porque os bancos podem acrescentar à cobrança os juros pelo atraso e multa.



Voltar para o topo