Saúde

Organização do trabalho em debate

Em mesa temática sobre prevenção de conflitos, movimento sindical e Fenaban debateram o acompanhamento do instrumento de combate ao assédio moral, que completou 6 anos em janeiro

  • Redação, Spbancários
  • Publicado em 14/03/2017 19:17 / Atualizado em 14/03/2017 20:02

Reunião entre bancários e Fenaban para acompanhamento do instrumento de combate ao assédio moral

Foto: Jailton Garcia / Contraf-CUT

São Paulo – Movimento sindical e Fenaban (federação dos bancos) se reuniram na terça-feira 14 para reunião de acompanhamento do instrumento de combate ao assédio moral, hoje chamado de Assuma o Controle.

“Nesta reunião, que ocorre semestralmente, são apresentados números de denúncias tanto do instrumento de combate ao assédio moral dos sindicatos, o Assuma o Controle, como dos canais internos dos bancos”, explica o secretário de Saúde do Sindicato, Dionisio Reis.

“A única maneira segura para denunciar o assédio moral, as metas abusivas, a sobrecarga de trabalho, entre outras questões como, por exemplo, sugestões para a melhoria da organização do trabalho, é por meio do canal dos sindicatos, o Assuma o controle, onde é assegurado sigilo absoluto. Ao fazer a denúncia pelo canal interno do banco, o bancário muitas vezes fica exposto na sua área e não tem o problema solucionado”, alerta o diretor do Sindicato.

6 anos – Em janeiro, o instrumento de combate ao assédio moral completou seis anos. Fruto da mobilização dos bancários junto ao movimento sindical, referendado na Campanha Nacional de 2010, o canal coloca o trabalhador como protagonista no processo de denúncia, apuração e resolução dos casos de assédio moral.

“O Assuma o Controle é resultado direto da união dos bancários com o movimento sindical. É a maneira mais eficiente do trabalhador interferir no seu ambiente de trabalho, colocar o dedo na gestão e mudar aspectos que afetam a sua saúde. Tudo isso de forma segura, com sua identidade preservada”, conclui Dionisio.



Voltar para o topo