Licença-Maternidade

Para bancárias é de 180 dias

Período maior é essencial na fase em que os bebês necessitam de cuidados maiores para um bom desenvolvimento

  • Redação Spbancarios
  • Publicado em 08/03/2017 18:18 / Atualizado em 22/06/2017 16:36

Foto: Divulgação

São Paulo - Depois de muito tempo insistindo, a categoria bancária teve importante avanço social para as trabalhadoras: a licença-maternidade de 180 dias. A conquista foi sacramentada na mobilização da Campanha Nacional Unificada de 2009. Até então as bancárias tinham apenas o período correspondente a 120 dias, como ainda é para a maioria das trabalhadoras.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) – que chegou a fazer campanha pela ampliação da licença-maternidade já em 2005 – o período de aleitamento materno de seis meses é o ideal para garantir o bom desenvolvimento da criança.

Como fazer – Por lei a gestante já tem assegurados os 120 dias de licença, mas para ter direito à prorrogação por mais 60 dias, a bancária deve manifestar seu interesse, por inscrito, junto ao banco até o final do primeiro mês após o parto.

A empregada que adotar ou obtiver guarda judicial para fins de adoção de criança também tem o direito da licença ampliada de 180 dias.

Luta – A licença-maternidade de 180 dias é mais uma dentre tantas conquistas dos trabalhadores, organizados no movimento sindical. Sindicatos fortes garantem mais avanços e têm maior poder de negociação com os bancos. Fortaleça essa luta e participe você também!
 



Voltar para o topo