Não às demissões!

Bradesco estuda fechar 200 agências, e Sindicato cobra respeito aos empregos

Em reunião, direção do banco garantiu aos dirigentes sindicais que não haverá demissões, apenas transferência de pessoal para postos com menos funcionários

  • Leonardo Guandeline, Spbancarios
  • Publicado em 16/03/2018 13:11 / Atualizado em 18/07/2018 15:35

Foto: Arquivo Seeb-SP

O Bradesco anunciou na terça-feira 13 que estuda o fechamento de 200 agências no país, o que deixou centenas de bancários apreensivos e temerosos em relação às demissões.

Com a falta de pessoal cada vez maior nas agências e nos departamentos do banco em todo o Brasil, e a consequente sobrecarga de trabalho, os dirigentes do Sindicato Sanda Regina e Alexandre Bertazzo procuraram imediatamente o departamento de Relações Sindicais para averiguar a veracidade do assunto e cobrar explicações.

O Bradesco garantiu que não haverá demissões, mas sim a transferência de pessoal para agências que estão precisando de bancários. O banco também informou que não priorizará o banco digital em substituição às agências físicas.

Assédio moral 

O Sindicato, na ocasião, cobrou medidas enérgicas contra o assédio moral relativo às vendas de produtos, metas abusivas, visitas aos clientes e outras exigências da Diretoria Regional, uma vez que o banco quer ainda este ano elevar o número médio de produtos vendidos de 1,6 atualmente para dois por cliente.

“O Sindicato estará acompanhando todo o processo desse estudo. E contamos com as denúncias de bancários ao menor sinal de ameaças e demissões”, ressalta a dirigente Sandra Regina.

Em São Paulo, Osasco e região, os trabalhadores podem apresentar denúncias acessando o Assuma o Controle, pelo (11) 3188-5200 ou WhatsApp (11) 97593-7749. O sigilo do denunciante é garantido!

Fortaleça a luta dos direitos, faça sua sindicalização!



Voltar para o topo