Seminário

Sâmia Bomfim: reforma da Previdência prejudica mais as mulheres

A proposta aumenta e estabelece uma idade mínima de 62 anos no regime geral associada à ampliação no tempo necessário de comprovação de contribuição de 15 para 20 anos.

  • William De Lucca, SPBancários
  • Publicado em 14/03/2019 13:00 / Atualizado em 14/03/2019 19:15

A deputada federal Sâmia Bonfim (PSOL-SP) reforçou, durante participação no Seminário “Previdência Social, reformas e a saúde da mulher”, promovido pela Faculdade 28 de Agosto e pelo Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região, que as mulheres serão as mais prejudicadas pela Reforma da Previdência.

> Reforma da Previdência é pior para mulheres

A proposta defendida pelo governo Bolsonaro prejudica todos os trabalhadores, em especial as mulheres.  A proposta aumenta e estabelece uma idade mínima de 62 anos no regime geral associada à ampliação no tempo necessário de comprovação de contribuição de 15 para 20 anos.

“Somos a vanguarda da luta social, mas infelizmente dentro dos espaços de poder somos apenas 15% nos espaços de poder. Precisamos mudar este cenário para que nossas pautas estejam melhor representadas”, disse a deputada.

> Mulheres perdem severamente com reforma da Previdência

Ela adianta que diversos pontos da proposta apresentada pelo governo são inconstitucionais, e que a oposição fará de tudo para obstruir o projeto, ao mesmo que em que faz o debate público com a sociedade para alertar para os riscos da reforma.

Momento Bancário

Para falar sobre a luta das mulheres por maior participação na política, a secretária-geral do Sindicato, Neiva Ribeiro, recebe no Momento Bancário desta quarta, dia 14 de março, a vereadora Juliana Cardoso (PT-SP) e a deputada Estadual Márcia Lia (PT-SP). Assitsta e compartilhe! 

Ainda não se inscreveu no nosso canal?

Inscreva-se e clique no sininho para receber notificações quando um novo vídeo for publicado.



Voltar para o topo