Luta é internacional

Encontro na Colômbia discute defesa dos bancos públicos

Contraf-CUT e Sindicato participaram da reunião da Alianza Latino-Americana em defesa dos Bancos Públicos, em Bogotá

  • Contraf-CUT, com edição da Redação Spbancarios
  • Publicado em 19/04/2018 18:33 / Atualizado em 23/04/2018 18:15

Dionísio Reis fala sobre desmonte da Caixa no governo Temer

Foto: Contraf-CUT

A Alianza Latino-Americana em defesa dos Bancos Públicos realizou nova reunião nessas terça 17 e quarta 18. O encontro foi em Bogotá, capital da Colômbia, e contou com a participação da Contraf-CUT e do Sindicato.

O grupo reuniu-se para analisar as deliberações do 4º Encontro da Alianza, ocorrido em novembro de 2017, em Montevideo (Uruguai). A UNI Global Union (sindicato mundial que representa mais de 20 milhões de trabalhadores de cerca de 900 sindicatos em todo o mundo) está preparando, para maio, uma pesquisa técnica para coletar informações que vão alimentar o banco de dados do Observatório Latino Americano em Defesa dos Bancos Públicos.

No primeiro dia do encontro, na terça-feira 17, foi realizado um debate técnico-ideológico sobre bancos públicos, os formatos em que eles se apresentam nos países, quais os pontos consensuais de defesa dos papéis que representam.

> Cartilha do Sindicato explica importância dos bancos públicos para o desenvolvimento do país

Roberto von der Osten, secretário de Relações Internacionais da Contraf-CUT, fez uma análise da situação política no Brasil. Em seguida, os representantes do Brasil expuseram os ataques e o desmonte que os bancos públicos estão sofrendo no governo golpista de Temer.

> Dois anos de golpe: mais desempregados, menos carteira assinada
> Veja o que o golpe tirou dos trabalhadores e do país 

Gustavo Tabatinga, secretário-geral da Contraf-CUT, apresentou os ataques sofridos pelo Banco do Brasil em seu papel social e sua posição no mercado.  Dionísio Reis, coordenador da Comissão Executiva dos Empregados (CEE) da Caixa e diretor executivo do Sindicato, fez a apresentação sobre o desmonte pelo qual a Caixa está passando.

Na reunião, foi feito um ato de protesto contra a prisão política de Lula e apoio à resistência dos movimentos sociais em defesa de #LulaLivre.

> Injustiça contra um é contra todos
> 1º de Maio unificará centrais sindicais em Curitiba por liberdade de Lula
> Bancários em Curitiba pela democracia, por seus direitos e por Lula
> Esquivel e Leonardo Boff têm visita a Lula barrada

Além da Contraf-CUT, participaram do evento dirigentes da Associación La Bancária da Argentina, dirigentes da AEBU Uruguay, dirigentes da ANEBRE e da Sintrabancol da Colômbia.

Na manhã de quarta 18, foi feito o fechamento do documento político da coordenação. Em seguida, os participantes visitaram a Associação Nacional de Empregados do Banco da República (ANEBRE), que está vivendo duras negociações com os bancos e o governo neoliberal da Colômbia.



Voltar para o topo