CIPA

Eleição retoma debate sobre condições de trabalho no ITM

Sindicato apoia três candidatos para as eleições da CIPA naquela concentração do Itaú; eleitos devem atuar na defesa da saúde dos trabalhadores e contra condições degradantes no local de trabalho

  • William De Lucca, Spbancarios
  • Publicado em 15/04/2019 13:28 / Atualizado em 15/04/2019 17:49

Arte: Linton Publio/Seeb-SP

Os bancários do centro administrativo ITM do Itaú vão eleger seus novos representantes para a Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (Cipa) nos dias 22 e 23 de abril. O Sindicato apoia três candidatos que, se eleitos, deverão atuar em defesa dos interesses e necessidades dos trabalhadores: Flávio Rodrigues (nº 08), Tiago César “Guabiraba” (nº 34) e Vagner de Souza “Vagnão” (nº 35).

Flávio entrou no banco em 1988 e atualmente trabalha na Central de Gerentes PF, no Site 2/2º Andar. Já Tiago Guabiraba começou a trabalhar no Itaú em 2005 e está lotado no Núcleo Uniclass, site 3/1°andar, enquanto Vagnão atua no banco desde 2007 e trabalha no Intercâmbio, Site 4/2° Andar.

Todos os bancários têm direito a votar em apenas um candidato. A votação será feita via sistema pelo portal corporativo do banco. A Cipa será composta por seis titulares e cinco suplentes.

O que é a Cipa?

A Comissão Interna de Prevenção de Acidentes tem a finalidade de cobrar do banco melhorias no ambiente e nas condições de trabalho, visando a prevenção de acidentes e doenças ocupacionais, e a saúde do trabalhador.

São funções dos cipeiros esclarecer e conscientizar sobre a gravidade das doenças ocupacionais e lutar por Programa de Prevenção às LER/Dort; fiscalizar o cumprimento das normas de segurança e da medicina do trabalho; buscar, junto ao Sindicato, a ampliação dos direitos dos trabalhadores; realizar semanas internas de prevenção de acidente, nas quais sejam discutidas questões de saúde e relativas às condições de segurança no trabalho.

Também são atribuições dos integrantes da comissão acompanhar as ocorrências e exigir notificações de todos os casos de doença e acidente de trabalho, como rege a lei da Previdência Social; realizar trabalhos voltados à saúde mental dos bancários; informar e esclarecer os funcionários sobre os riscos à saúde e à segurança no ambiente de trabalho.



Voltar para o topo