Sócio Não Paga!

Peça "O Capital" está em cartaz no Espaço Cultural Lélia Abramo

Grupo Arlequins faz releitura lúdica e cômica, no teatro, da obra essencial de Karl Marx; encenação fica em cartaz até 29 de maio, às terças e quintas, sempre às 20h

  • Leonardo Guandeline, Spbancarios
  • Publicado em 09/05/2018 16:39 / Atualizado em 14/05/2018 17:56

Foto: Divulgação

O Sindicato promove, no Espaço Cultural Lélia Abramo, na Regional Paulista do Sindicato (Rua Carlos Sampaio, 305), a peça O Capital. Baseado na obra essencial de Karl Marx, o espetáculo com o Grupo Arlequins entrou em cartaz na quinta-feira 10 e, a priori, será apresentado até 29 de maio, sempre às terças e quintas-feiras, às 20h.

E o melhor: sócio do Sindicato pode conferir o espetáculo na faixa (os demais pagam quanto puderem)! Para isso, basta enviar um e-mail para [email protected].

Se você ainda não é associado ao Sindicato, faça já sua sindicalização! Aproveite para conferir outras vantagens de ser sindicalizado.

"O Sindicato oferece aos bancários sindicalizados cultura, esporte e lazer. Temos as corridas, futebol, pôquer, truco, pescaria. E ainda convênios, o Cheque Teatro e desconto em espetáculos, entre outros. Esta peça é oferecida aos associados na comemoração dos 200 anos de aniversário de Karl Marx", afirma o secretário de Cultura do Sindicato, Marcelo Gonçalves.

O Capital

De acordo com Ana Maria Quintal, uma das autoras do texto e atriz da peça, o espetáculo, de uma hora e meia, é uma forma mais lúdica e cômica de conhecer a obra de Marx, cujo nascimento completou 200 anos em 5 de maio.

“O intuito é desconstruir a ideia de que é uma obra socialista. É, na verdade, uma crítica ao capitalismo. E nada melhor do que a gente conhecer esse modo de produção e quais os fundamentos dele”, ressalta.

O Grupo Arlequins iniciou a leitura da obra de Marx, todas editadas no Brasil pela editora Boitempo, após as jornadas de junho de 2013. E começou a encenar a versão em março do ano passado. Em novembro, a peça foi apresentada no Festival de Teatro Comunitário, no Rio, e recebeu um retorno bastante positivo, principalmente dos estudantes.

“Na peça, nós não damos nem propomos soluções. O objetivo é, através da diversão, promover uma reflexão. O Capital é uma obra importantíssima, mas densa, de três volumes, e que poucos leem. E nada como aproximá-la do público, falar de luta de classes, exploradores e explorados e mais-valia, entre tantos conceitos, de uma forma mais lúdica, cômica”, acrescenta Ana Maria.

Veja como chegar ao Espaço Cultural Lélia Abramo:



Voltar para o topo