Nenhum Direito a Menos

Sindicato envia proposta de pré-acordo ao Santander

Face ao fim da ultratividade, em decorrência da 'reforma' trabalhista, entidade quer impedir perda de direitos

  • Danilo Motta, Redação Spbancarios
  • Publicado em 28/05/2018 14:43 / Atualizado em 28/05/2018 16:31

Foto: Paulo Pepe / Arquivo / Seeb-SP

O Sindicato enviou ao Santander uma proposta de pré-acordo de negociação do aditivo à CCT para os trabalhadores do banco. A principal reivindicação é, entre outros pontos, a manutenção de direitos dada a proximidade do prazo de vigência do atual acordo e o fim da ultratividade.

Antes da reforma trabalhista, o princípio da ultratividade previa que os direitos dos trabalhadores garantidos pela CCT seriam mantidos até que um novo acordo fosse firmado. Abolido esse mecanismo, os direitos dos bancários passam a estar em risco a partir do dia 31 de agosto, quando termina a vigência do aditivo.

“O que reivindicamos ao banco é que o acordo atual continue valendo até que se encerre todo o processo negocial”, explica a dirigente do Sindicato Rita Berlofa (foto).

Outros pontos

O texto proposto pelo Sindicato contempla, ainda, o direito de acesso a informações relativas ao desempenho e à situação econômico-financeira do Santander, autonomia do processo negocial, atualização de data e valores do atual acordo, dentre outras demandas.



Voltar para o topo