Dia de Luta

Sindicato faz atos em concentrações em apoio à greve da educação

Dirigentes foram a centros administrativos de bancos conversar com a categoria sobre os cortes em universidades, que comprometem o futuro do país, e contra a reforma da Previdência

  • Redação Spbancarios
  • Publicado em 15/05/2019 13:46 / Atualizado em 15/05/2019 14:53

Dirigentes distribuíram Folha Bancária, que traz na capa reportagem em defesa da educação

Foto: Seeb-SP

Nas primeiras horas do dia, a greve nacional da educação já mostrava que seria a primeira grande mobilização do país sob o governo Bolsonaro. O chamado #TsunamiDaEducação (a hastag lidera os Trending Topics do Twitter) recebe apoio de todas as centrais sindicais e de outras categorias, entre elas os bancários. O movimento conta com o apoio do Sindicato dos Bancários de São Paulo, que logo pela manhã percorreu sete centros administrativos de bancos, em diversas regiões de São Paulo e em Osasco, distribuindo a Folha Bancária que tem na capa reportagem contra os cortes na educação. Acompanhe pelo twitter.com/spbancarios.

> Tsunami da educação toma escolas e ruas do país

Neiva Ribeiro conversa com bancários do Bradesco, na Paulista

“Essa é a primeira grande manifestação enfrentada por esse governo que já coleciona recordes de desaprovação e que já está decepcionando inclusive seus eleitores. Mas é a primeira de várias: em breve estaremos nas ruas em uma grande greve geral, em 14 de junho, organizada por todas as centrais sindicais do país”, afirma a secretária-geral do Sindicato, Neiva Ribeiro, que conversou com bancários do Bradesco, na Avenida Paulista, sobre os cortes na educação e sobre a reforma da Previdência do governo, que vai tornar a aposentadoria um sonho impossível para milhões de brasileiros.

“O Sindicato está aqui hoje porque apoiamos professores e estudantes, somos contra o corte de verbas nas universidades porque ciência e pesquisa são investimentos, não são gastos. Nenhum país se desenvolve se não investir no conhecimento, na juventude. Também estamos nos locais de trabalho para conversar com os bancários sobre essa reforma da Previdência nefasta, que favorece banqueiros e mantém privilégios, enquanto prejudica a grande maioria das trabalhadoras e trabalhadores brasileiros”, disse Neiva.

O Sindicato esteve na Cidade de Deus, matriz do Bradesco, em Osasco, em agências do Bradesco na Avenida Paulista e no Telebanco (Centro); no CAT (zona leste), ITM (zona oeste) e Ceic (zona sul), do Itaú; na Vila Santander Paulista (zona norte) e Geração Digital (antigo Casa 3), na zona sul, do Santander; e também em frente à Bovespa. O Sindicato também participa do grande ato em São Paulo, que será no vão livre do Masp, com concentração às 14h.



Voltar para o topo