Justiça

Walmart é condenado por obrigar empregada a dançar

Filial do supermercado no Rio Grande do Norte também forçava trabalhadora a gritar em uma constrangedora prática motivacional denominada "cheers"

  • Redação Spbancarios
  • Publicado em 27/07/2017 17:37

Foto: Jason Morrison / Freeimages

São Paulo - O Walmart foi condenado pela Justiça do Trabalho por contranger uma trabalhadora ao obrigá-la a dançar e cantar hinos motivacionais e gritos de guerra na presença dos demais empregados e clientes em uma prática motivacional denominada "cheers". A sentença determinou o pagamento de R$ 5 mil.

A decisão foi da 4ª Vara do Trabalho de Natal, confirmada pelo Tribunal Regional do Trabalho do Rio Grande do Norte. Ainda cabe recurso.

A desembargadora Joseane Dantas dos Santos, relatora do processo no TRT-RN, entendeu que a atitude do supermercado extrapola o seu poder diretivo. "Não se verifica razoável exigir de seus empregados que efetuassem uma coreografia com gritos de guerra e dança, na frente de outros colegas e dos clientes em geral". A prática, no entendimento da desembargadora, violaria "os direitos constitucionais à dignidade e à privacidade do trabalhador".



Voltar para o topo