Fundação Itaú-Unibanco

Itaú: Prazo para troca de perfil de investimento no modelo CD encerra terça (31)

Participantes têm até 23h59 do dia 31 de julho para optarem por perfil mais agressivo, com percentual maior investido no mercado de ações, ou por perfil mais prudente, uma forma de proteger seus recursos de eventuais turbulências econômicas e políticas

  • Redação Spbancarios
  • Publicado em 30/07/2018 15:37 / Atualizado em 31/07/2018 13:09

Foto: AhmadArdity/Pixabay

Os participantes dos fundos de pensão no modelo CD da Fundação Itaú-Unibanco (Itaubanco CD, Futuro Inteligente, etc.), tem até terça-feira 31, às 23h59, para optar ou não pela troca do perfil de investimentos dos seus recursos de poupança previdenciária.

Assine o boletim eletrônico com notícias específicas do Itaú
Faça a sua sindicalização e fortaleça a luta em defesa dos direitos dos bancários

Os participantes desses fundos podem optar por uma carteira de investimentos mais arrojada, mais agressiva, baseada em um percentual maior investido no mercado de ações, com expectativa de maiores ganhos no futuro, ou optar por perfis de investimentos mais seguros e prudentes de forma a proteger seus recursos de eventuais turbulências econômicas e políticas.

A escolha de um perfil de investimento no caso dos fundos de pensão deve considerar a propensão e compreensão do participante para "arriscar mais" e ter uma fatia maior de suas reservas em renda variável, mas também o tempo que a pessoa projeta para se aposentar, quanto de reservas ainda possui e considerar assim os riscos envolvidos em perfis mais arrojados.

A dirigente do Sindicato e bancária do Itaú Erica Godoy alerta que essa é uma decisão bastante pessoal, que deve ser tomada com bastante cuidado.

“O Sindicato entende que o momento é de muitas incertezas. A perspectiva de melhora econômica no curto, médio e longo prazo é bastante duvidosa, na medida em que áreas nas quais se registra crescimento, este não está ligado a um crescimento sustentável e que beneficie o conjunto da sociedade. A macroeconomia dá sinais evidentes de caminhar para uma ratoeira e a microeconomia caminha na base do `estamos nos virando como podemos´”, avalia a dirigente.  

“Além disso, a economia internacional ainda indica que há muitas incertezas e do ponto de vista econômico geral, verifica-se certa paralisia. Esses fenômenos econômicos não são exatamente seguros para um participante de fundo de pensão. Também exite a influência política negativa do momento. Além da ilegitimidade do atual "governo" e sua consequente falta de autoridade, tanto em termos nacionais como internacionais, as eleições trazem ainda mais incertezas e geram muita insegurança, o que leva muitos pequenos investidores e empresários a ter atitude de cautela frente à um cenário muito incerto. Nesse momento, embora seja uma decisão estritamente pessoal, talvez a prudência seja o melhor mecanismo de proteção dos recursos financeiros de quem participa de um fundo de pensão. Proteger os recursos nesses momentos incertos e turbulentos pode ser uma boa opção”, orienta.

Erica alerta que não existe forma de prever com exatidão os rumos e possíveis turbulências ou calmarias econômicas e políticas até março do próximo ano, quando os participantes dos fundos do modelo CD da Fundação Itaú-Unibanco poderão trocar novamente os perfis de investimento.  

“É óbvio que o Sindicato não tem uma bola de cristal capaz de afirmar que entre o dia de hoje e março de 2019 tudo permanecerá ruim e que quem tem parte de seus recursos em renda variável irá perder dinheiro. Pode ocorrer justamente o contrário, mas em se tratando de reservas de complemento previdenciário, protegê-las talvez seja mais importante do que arriscar em perfis mais arrojados. Os participantes podem observar as rentabilidades dos últimos meses em cada perfil, e devem analisar a situação econômica e política do Brasil para os próximos meses e avaliar se é hora de arriscar mais ou agir com prudência. O importante é que cada participante tenha claro que suas reservas na Fundação são voltadas para um complemento previdenciário futuro. E assim avaliar se o melhor nesse momento é proteger essas reservas, um fator de suma importância”, conclui a dirigente.

Para fazer uma avaliação das rentabilidades de cada perfil disponível e combinar esta análise com as possíveis perspectivas econômicas e políticas, os participantes podem acessar o site da Fundação ou o aplicativo da mesma. Quem optar por alterar seu perfil de investimento agora poderá modificá-lo novamente em março do ano que vem.



Voltar para o topo