WEBTV

Qual o impacto das reformas para os jovens no Brasil?

Dia Internacional da Juventude é 12 de agosto e MB com a Presidenta destaca, na segunda 14, emprego, educação e direitos sob a ótica desse público que representa 24% da população brasileira

  • Publicado em 11/08/2017 10:51 / Atualizado em 14/08/2017 19:19

São Paulo – Em pouco mais de um ano o país viu a terceirização ser legalizada, a Consolidação de Leis do Trabalho (CLT) ser desmontada e a aposentadoria, se depender do desgoverno Temer, está com os dias contados.

Não à toa, o Dia Internacional da Juventude, celebrado em 12 agosto, será marcado por protestos cobrando Diretas Já, combate às reformas e reforço à luta pelo futuro da juventude. Os atos estão programados para o próximo dia 24, no centro de São Paulo. Para marcar o Dia da Juventude e destacar as reivindicações desse público que representa 24,1% da população brasileira e é considerado o futuro do país, o MB com a Presidenta traz o tema para o centro dos debates. 

Nesse turbilhão de mudanças, as perspectivas para quem inicia a vida profissional são no mínimo desafiadoras. Logo de cara, os jovens enfrentam a maior dificuldade dos últimos 16 anos para se inserir no mercado de trabalho, com uma taxa de desemprego que chega a 28,8% entre a faixa etária de 18 a 24 anos (IBGE, 2017). 

Além disso, se a reforma da Previdência for aprovada como quer o governo, o tempo mínimo de contribuição exigido pra ter acesso à aposentadoria subirá de 15 anos para 25 anos e, no caso do benefício integral, 40 anos. Essas mudanças fazem do direito à aposentadoria mais que um sonho distante, um patamar praticamente impossível de ser alcançado. Tudo isso e ainda os investimentos em saúde e educação congelados por 20 anos. 

MB com a Presidenta - O programa, conduzido excepcionalmente pela secretária-geral do Sindicato, Neiva Ribeiro, contará com a participação de Bruno Kassabian, da Coordenação Municipal do Levante da Juventude - SP, e de Márcio Vieira, integrante do Coletivo da Juventude do Sindicato. Assista pelo www.spbancarios.com.br na segunda 14, a partir das 18h. Dúvidas ou comentários já podem ser encaminhados para [email protected], pelo facebook e twitter.

São Paulo – Na cidade de São Paulo, os jovens também viram a retirada de direitos se agravar já que milhões de pessoas foram prejudicadas pelas políticas de Dória que nos últimos meses reduziu as horas de uso do passe livre estudantil, eliminou programas culturais da população periférica e negou a importância de uma Secretaria de Igualdade Racial e de políticas para as mulheres.

Perfil – Eles são 25 % da população. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), os jovens representam um quarto dos cidadãos brasileiros. Estima-se que são 51,3 milhões de pessoas de 15 a 29 anos. Atualmente, 123 mil bancários entre 18 e 29 anos trabalham nas instituições financeiras no país. Eles representam 24,5% da categoria no Brasil. Em São Paulo, Osasco e região eles são 39 mil, segundo dados da Rais (Ministério do Trabalho, 2015).



Voltar para o topo