Conquista

Trabalhadores de cooperativas de crédito aprovam acordo

Em assembleia, empregados definiriam pela aceitação da proposta de acordo com índice de reajuste de 5,99% para salários e demais verbas

  • Redação Spbancarios
  • Publicado em 10/08/2017 18:35 / Atualizado em 20/07/2018 12:20

Dirigente sindical Jair Alves, na luta ao lado dos trabalhadores das cooperativas de crédito

Foto: Anju / Seeb-SP

Atualização: Acompanhe as notícias Campanha Nacional dos Bancários 2018

“Um dos melhores reajustes do semestre foi conquistado pelas cooperativas.” Assim o dirigente sindical Jair Alves define a campanha dos empregados em cooperativas de crédito, encerrada na quinta-feira 10, com assembleia que aprovou o acordo.

Os trabalhadores de cooperativas de crédito decidiram aceitar a proposta feita pela entidade patronal de reajuste de 5,99% para salários e demais verbas como vales refeição, alimentação, 13ª cesta e auxílios (veja valores no quadro abaixo).

“Somente as cláusulas econômicas foram renovadas e os demais direitos continuam valendo até 31 de maio de 2018”, explica Jair.

Entenda

No ano passado foi celebrada uma convenção coletiva de trabalho com vigência de dois anos, sendo que as cláusulas econômicas seriam renovadas em um ano. Assim, após longa negociação, a entidade patronal apresentou o índice de 5,99%, o que representa o INPC acumulado do período de junho/2016 a maio/2017 (3,35%) mais aumento real de 2,55%.

Assistencial

A contribuição assistencial autorizada no ano passado também terá reajuste, passando a R$ 27,97. Os trabalhadores que quiserem fazer oposição a esse desconto deverão se apresentar pessoalmente à sede do Sindicato, na Central de Atendimento (Rua São Bento, nº 413, térreo), de segunda a sexta-feira das 9h às 18h, no período de 14 a 25 de agosto.

“Após essa reforma trabalhista, aprovada pelo Congresso, será ainda mais necessária a aproximação dos trabalhadores junto aos sindicatos, a fim de combater os prejuízos trazidos pela lei e para manutenção dos direitos já conquistados pelos acordos coletivos celebrados há mais de 20 anos. Vamos ter um novo desafio pela frente e precisamos estar unidos e bem organizados”, destaca Jair.

 



Voltar para o topo