Twittaço! Participe!

Alô banqueiro, o papo é reto: #CadêaPropostaDecente

Nesta sexta-feira 17, quando será realizada a sétima negociação entre Comando Nacional dos Bancários e Fenaban, trabalhadores estarão mobilizados em novo twittaço com a hashtag #CadêaPropostaDecente

  • Publicado em 16/08/2018 17:10 / Atualizado em 17/08/2018 11:02

Como aconteceu até agora na Campanha Nacional 2018, bancários fazem novo twittaço no mesmo dia em que haverá rodada de negociação para cobrar que os bancos atendam as reivindicações da categoria – como aumento real; garantia de empregos; manutenção dos direitos; e compromisso de não adoção, sem negociação, das novas formas de contratação da reforma trabalhista como terceirizados em atividade-fim, intermitentes, jornada 12x36, por tempo parcial e autônomos; além de melhorias nas cláusulas de saúde da CCT (Convenção Coletiva de Trabalho), já que os bancários são uma das categorias que mais adoecem. 

Faça a sua sindicalização e fortaleça a luta em defesa dos direitos dos bancários

A mobilização virtual será realizada a partir das 9h desta sexta-feira 17, quando a Fenaban se comprometeu a apresentar nova proposta à categoria. A proposta anterior dos bancos, de quatro anos sem aumento real, entre outros prejuízos, foi rejeitada por unanimidade em assembleia

Para participar do twittaço, basta publicar no Twitter a hashtag #cadêapropostadecente e uma mensagem reforçando por que os bancos devem atender as demandas dos trabalhadores.

Lembrando que somente em 2017, os cinco maiores bancos (Itaú, Bradesco, Santander, Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal) lucraram, juntos, R$ 77,4 bilhões, crescimento de 33,5% em relação a 2016. Só no primeiro trimestre deste ano, os mesmos cinco já atingiram R$ 20,6 bi em lucro, 20,4% a mais do que no mesmo período de 2017.

> 2017: Bancos lucram mais, fecham agências e cortam vagas
> Bancos brasileiros são campeões mundiais de lucro
> Ivone Silva: "Bancos, o setor que mais lucra no Brasil"
> Você sabe quanto ganham os diretores executivos do seu banco?

Além disso, Itaú, Bradesco, Santander e Banco do Brasil preveem pagar aos seus 194 diretores R$ 1,310 bilhão. Aumento proporcional de 9,2% em relação a 2017, quando 198 diretores receberam R$ 1,2 bilhão. Ou seja, em 2018, cada diretor irá receber, em média, R$ 6,7 milhões. Os dados são da Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

O último twittaço, realizado no dia 12, ficou entre os assuntos mais comentados do Brasil com a hastag #QueroPropostaDecente.

Saiba como foram as negociações com a Fenaban

> 1ª rodada: Bancos frustram na primeira rodada de negociação
> 2ª rodada: Calendário de negociações foi definido
> 3ª rodada: Categoria adoece, mas Fenaban não apresenta proposta 
> 4ª rodada: Em mesa de emprego, bancos não se comprometem contra contratações precárias
> 5ª rodada: Bancos não apresentam proposta
> 6ª rodada: Bancos lucram bilhões e não querem dar aumento real

Saiba como foram as negociações com o Banco do Brasil

> 1ª rodada: BB mostra disposição para negociar com funcionários
> 2ª rodada: Segunda mesa com BB define abrangência do acordo
> 3ª rodada: Terceira negociação com BB traz poucos avanços
> 4ª rodada: Banco do Brasil propõe reduzir prazo de descomissionamento e não avança na pauta
> 5ª rodada: Mesa de negociação com BB fica zerada na pauta econômica
> 6ª rodada: BB apresenta proposta insuficiente e incompleta

Saiba como foram as negociações com a Caixa:

> 1ª rodada: Empregados e Caixa definem calendário de negociação
> 2ª rodada: Direção da Caixa não garante direitos dos empregados
> 3ª rodada: Governo quer impor o fim do Saúde Caixa
> 4ª rodada: Caixa não avança nas negociações
> 5ª rodada: Caixa apresenta proposta inaceitável



Voltar para o topo