Campanha 2018

#QueroPropostaDecente entre os assuntos mais comentados do Brasil

Tuitaço que cobrou proposta decente dos bancos teve início às 9h desta terça-feira 7, dia em que os banqueiros apresentaram proposição para cobrir apenas a inflação acumulada do período para os salários, PLR, vales e demais verbas econômicas

  • Redação Spbancarios
  • Publicado em 07/08/2018 12:28 / Atualizado em 07/08/2018 15:58

Arte: Contraf-CUT

O tuitaço realizado na manhã desta terça-feira 7 cobrando proposta decente dos bancos na Campanha Nacional 2018 esteve, por cerca de 2 horas, entre os 10 assuntos mais comentados do Twitter no Brasil, alcançando a sétima posição dos trending topics no país. Utilizando a hastag #QueroPropostaDecente, bancários pedem, desde as 9h, valorização pela sua força de trabalho, garantias de emprego e proteção contra contratos precários previstos na nova legislação trabalhista. (Veja abaixo alguns tuítes).

> Faça a sua sindicalização e fortaleça a luta em defesa dos direitos dos bancários

Nesta terça-feira 7, a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) apresentou uma proposta para cobrir apenas a inflação acumulada do período para os salários, PLR, vales e demais verbas econômicas. A inflação (INPC) será divulgada na quarta-feira 8. No mesmo dia, bancários de todo país realizam assembleias de avaliação da proposta. Em São Paulo, a assembleia terá início às 19h, em primeira chamada, e 19h30 em segunda chamada, na Quadra dos Bancários (Rua Tabatinguera, 192, Centro). 

> Proposta dia 7. Todos na assembleia dia 8!

Lembrando que somente em 2017, os cinco maiores bancos (Itaú, Bradesco, Santander, Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal) lucraram, juntos, R$ 77,4 bilhões, crescimento de 33,5% em relação a 2016. Só no primeiro trimestre deste ano, os mesmos cinco já atingiram R$ 20,6 bi em lucro, 20,4% a mais do que no mesmo período de 2017. Ou seja, não falta dinheiro para valorizar os bancários, que de fato constroem todos os dias os lucros sempre crescentes dos bancos.

Veja como foram as negociações com a Fenaban
> 1ª rodada: Bancos frustram na primeira rodada de negociação
> 2ª rodada: Calendário de negociações foi definido
> 3ª rodada: Categoria adoece, mas Fenaban não apresenta proposta 
> 4ª rodada: Em mesa de emprego, bancos não se comprometem contra contratações precárias
> 5ª rodada: Bancos não apresentam proposta

 



Voltar para o topo