Avanços

Sindicato conquista melhorias no acordo de call center do Santander

Banco se compromete a aumentar os períodos entre as pausas e já reduziu a aderência mínima para atingir a AQO; renovação do acordo será submetida a aprovação dos bancários em assembleias

  • Redação Spbancarios
  • Publicado em 13/09/2017 18:27 / Atualizado em 13/09/2017 18:36

Dirigentes sindicais (à esquerda) negociam com representantes do banco

Foto: Seeb-SP

São Paulo – Em negociação para renovação do acordo coletivo dos trabalhadores do call center do Santander, o Sindicato conseguiu o compromisso de que os períodos entre as pausas break (20 minutos) e extra break (10 minutos) serão maiores. O banco também se comprometeu a implantar esses intervalos mais próximos do meio da jornada. Com isso, os bancários trabalharão no máximo 3h20 sem interrupção. 

Essa nova regra será testada na escala divulgada essa semana e será avaliada ao final de três semanas. “Por isso é importante que os trabalhadores nos diga se a mudança está funcionando”, orienta o dirigente sindical e bancário do Santander André Bezerra. “Dependemos do retorno dos trabalhadores para buscar a melhor solução para esse problema”, completa.

Após as denúncias do Sindicato, o banco reduziu de 93% para 91% a aderência mínima obrigatória para atingir a AQO (Avaliação de Qualidade Operacional), possibilitando que um número maior de trabalhadores recebam a remuneração variável.

A renovação do acordo será submetida ao crivo dos bancários em assembleias, ainda sem data marcada. “Em um momento de perda de direitos imposto pelo atual governo e pelo Congresso Nacional que estão promovendo uma agenda muito prejudicial à classe trabalhadora, nós estamos conseguindo negociar melhorias e garantir as conquistas anteriores do acordo coletivo dos bancários do call center do Santander”, comemora Maria Rosani, diretora executiva do Sindicato e coordenadora da Comissão de Organização dos Empregados do Santander. 

Durante a negociação, ocorrida na quarta-feira 13, o banco reforçou que as pausas para idas ao banheiro ou ao ambulatório não impactam na aderência. Essa é uma determinação da Norma Regulamentadora 17 do Ministério do Trabalho, cuja elaboração contou com a participação do Sindicato. 

Gerentes digitais – Na mesma negociação, o Santander reafirmou que as carteiras de clientes já estão todas estabilizadas e não serão mais divididas entre os gerentes.

Mais Certo – Com relação ao programa Mais Certo, o banco reconheceu a persistência de falhas no sistema que computa as metas e afirmou estar trabalhando para resolvê-las. Entretanto, garantiu que os trabalhadores não estão sendo penalizados nas suas avaliações por conta deste problema.   

Qualquer divergência ou irregularidade, os bancários devem denunciar aos dirigentes sindicais e por meio dos canais oferecidos pelo Sindicato: o Assuma o Controle, a Central de Atendimento (3188-5200) ou WhatsApp da entidade (11 97593-7749).
 



Voltar para o topo