Opressão

‘Sai daqui, seu viado’

Sindicato sempre lutou contra a discriminação homofóbica, manifestada, por exemplo, em frases como esta

  • Redação Spbancarios
  • Publicado em 11/10/2018 16:49 / Atualizado em 19/10/2018 17:13

Por que lutamos contra a homofobia e todas as formas de discriminação em decorrência da orientação sexual e identidade de gênero? Porque na categoria bancária há bancárias e bancários LGBTs e, em nome de cada um deles, exigimos respeito!

"Armar o cidadão de bem é a solução contra o crime"
“Bandido bom é bandido morto”

Para se ter uma ideia, nós já cobramos da Fenaban que haja igualdade de direitos no setor bancário. E fomos vitoriosos! A nossa CCT garante que todas as vantagens aplicadas aos cônjuges dos empregados abrangem os casos de parceiros do mesmo sexo, desde que a união seja devidamente comprovada.

Mas a nossa luta não para por aí! Estamos cotidianamente nos locais de trabalho para garantir que não haja tratamento diferenciado para bancárias e bancários LGBTs. No ano passado, denunciamos um funcionário do Itaú que havia sido demitido unicamente por conta de sua orientação sexual. Em junho passado, protestamos em outra agência do mesmo banco contra o tratamento homofóbico praticado por uma gestora.

É por essas e outras que entendemos que, além da atuação sindical, é dever de todos cobrar, não só dos patrões, mas também dos governantes, políticas que conduzam a uma sociedade mais justa, igualitária e respeitosa a todos.

Leia mais e reveja seus conceitos

> “Funcionário público é vagabundo”
Privatizar é a solução?



Voltar para o topo