Caixa Federal

Chapa 1 ganha em SP defendendo Caixa pública

Candidatos receberam mais que o dobro de votos da concorrente no estado defendendo direitos dos trabalhadores e manutenção do caráter social e 100% público do banco; eleição para segundo turno será em janeiro e mobilização dos empregados é fundamental

  • Publicado em 26/12/2016 17:21 / Atualizado em 06/03/2017 21:29
Redação Spbancários
26/12/2016 (atualizada às 13h13 de 16/1/2016)


São Paulo – O segundo turno para a eleição do novo representante dos empregados no Conselho de Administração (CA) da Caixa, que iniciaria nesta segunda 16, encerrando-se no dia 20 de janeiro, foi adiado pelo banco. Agora a eleição ocorrerá entre 23 a 26 de janeiro. A votação continua sendo por meio do sistema eletrônico SISRH 4.1 no Rede Caixa.

No primeirto turno, Chapa 1, apoiada pelo Sindicato e pela Apcef-SP , obteve em São Paulo mais que o dobro de votos da chapa 25 (2.474 contra 1.180). Ambas disputarão o segundo turno.

“As chapas defendem propostas muito diferentes e esse resultado expressivo em São Paulo mostra que os empregados se reconhecem na luta em defesa do banco 100% público e em defesa dos direitos dos trabalhadores, bandeiras da Chapa 1”, afirma Dionísio Reis, dirigente do Sindicato e empregado da Caixa.

Comprometimento com os empregados e a manutenção da Caixa 100% pública; transparência e fiscalização pela sustentabilidade da instituição; uma governança que respeite a diversidade e aprimore a comunicação com os trabalhadores: esses são os compromissos da Chapa 1, integrada por Maria Rita Serrano (titular) e Orency Francisco (suplente).

O primeiro turno teve 40 chapas inscritas. Participaram da eleição 27.947 trabalhadores, dos quais 6.120 votaram na Chapa 1 e 6.718 na Chapa 25.

“Além de votar, os empregados devem participar dos atos convocados pelos sindicatos em defesa do caráter social e público da Caixa e por melhores condições de trabalho. Somente a mobilização dos trabalhadores poderá fazer resistência contra as tentativas do governo Temer de desmonte do banco público e na defesa dos nossos direitos ”, afirma Dionísio.

> Os desafios para os empregados da Caixa em 2017 

A Chapa 1 – Atual suplente do representante dos trabalhadores no CA, Rita ingressou na Caixa em 1989, ocupando vários cargos de gestão. Presidiu o Sindicato dos Bancários do ABC. Mestra em Administração e graduada em História, atualmente faz especialização em Governança. É a coordenadora do Comitê Nacional em Defesa das Empresas Públicas.

Orency Francisco está na Caixa há 32 anos, ocupando cargos em gerências. Foi diretor do Sindicato dos Bancários de Mato Grosso, presidente da Federação dos Bancários do Centro-Norte e da CUT-MT. É formado em Direito, pós-graduado em Gestão de Pessoas e tem especialização em Direito da Medicina.

Atribuições – Todas as decisões passam pelo Conselho de Administração da Caixa. Entre outras funções, o representante eleito tem o papel de aprovar a gestão e o plano estratégico do banco e de fiscalizar a execução da política geral dos negócios e serviços do banco. A eleição de um representante dos trabalhadores é garantida pela Lei 12.353, sancionada pelo então presidente Luiz Inácio Lula da Silva em dezembro de 2010.


Voltar para o topo