Saúde

Como combater a depressão ou síndrome do pânico

  • Publicado em 09/03/2017 13:24 / Atualizado em 09/03/2017 13:27

Foto: Nihan Aydin / Freeimages

Apesar de a incidência de Lesões por Esforços Repetitivos (LER) ou Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho (Dort) continuar alta na categoria bancária, transtornos mentais como depressão e síndrome do pânico cresceram muito e hoje são a maior causa de adoecimento do trabalhador bancário.
 
Apenas em 2013 (ano com as estatísticas mais recentes), 18.671 bancários foram afastados em todo o país. Do total de auxílios-doença concedidos pelo INSS, 52,7% tiveram como causas principais transtornos mentais e doenças do sistema nervoso.

Esta alta incidência de transtornos mentais entre bancários está diretamente relacionada com a gestão e as condições de trabalho nos bancos. Metas abusivas, assédio moral, demissões e sobrecarga de trabalho acarretam elevados níveis de estresse na categoria. Além disso, as LER/Dort também são consideradas como portas de entrada para o adoecimento mental.

Denuncie – Para denunciar o assédio moral, a sobrecarga de trabalho e as metas abusivas, entre outros fatores que colaboram para o adoecimento no seu local de trabalho, o bancário deve procurar o Sindicato por meio dos dirigentes, pelo 3188-5200, ou pelo canal de denúncias Assuma o Controle. O sigilo é garantido.

Centro de Referência – Para amparar o trabalhador acometido por transtornos mentais, ou outras enfermidades decorrentes da sua atividade profissional, o Sindicato mantém acordo de cooperação técnica com o Centro de Referência em Saúde do Trabalhador (CRST) para atendimento de bancários e reconhecimento, quando houver, do nexo causal da enfermidade por meio de relatórios médicos e emissão de CAT (Comunicação de Acidente de Trabalho).

Para solicitar o encaminhamento ao CRST, o trabalhador deve entrar em contato com o Sindicato pelo 3188-5200 ou nas regionais da entidade.



Voltar para o topo