Itaú

Mudança na remuneração variável prejudica bancários

Promovida de forma unilateral e sem discussão com os trabalhadores, Itaú promove mudança no pagamento de comissão

  • William De Lucca, SPBancários
  • Publicado em 10/03/2017 14:22 / Atualizado em 10/03/2017 16:47

Um bancário do Itaú relata que o clima nos locais de trabalha está ‘desmotivador’

Foto: Rafael Neddermeyer

São Paulo – O Itaú promoveu uma mudança no pagamento de comissões por produtos vendidos que vem rebaixando os ganhos dos bancários. O Sindicato critica a alteração e cobra que ela seja revertida, caso contrário indicará aos trabalhadores a entrar na Justiça contra a medida.

O banco anunciou a medida em dezembro, através de um e-mail. Com a alteração, as comissões passam a depender da Trilha de Carreiras. Então, mesmo que um bancário venda muitos produtos em um mês, não receberá por cada um deles, pois dependerá da nota de sua regional. O limite do quanto pode ser recebido também mudou: R$ 250.

Um bancário do Itaú relata que o clima nos locais de trabalha está ‘desmotivador’. “É aquela história, precisamos nos matar cada vez mais de trabalhar, porque as metas não diminuem. A diferença é que agora não vamos receber mais pelo o que vendemos”.

Se a remuneração será menor, a pressão para bater as metas continua crescente. O bancário diz que durante a reunião que explicou as mudanças, um gerente operacional falou sobre os novos valores e que o contrato passaria a ser mensal. “Então, se você não vende bem, acaba fora. Está um clima de medo e desmotivação, todo mundo está muito decepcionado por não receber mais a comissão”, conta.

A dirigente sindical e funcionária do Itaú Valeska Pincovai ressalta que o banco não pode prejudicar os trabalhadores com as mudanças, impondo perdas salariais.

“Pedimos para que os bancários denunciem ao Sindicato caso tenham perdas, porque não iremos admitir este tipo de postura. Já cobramos o Itaú e, se o problema não for resolvido, vamos acionar a Justiça”.



Voltar para o topo