Eleições 2018

Trabalhador, é hora de escolher entre quem está do seu lado ou contra você

Analisar o posicionamento dos partidos em votações de projetos que retiraram direitos é uma ótima forma de definir o voto em candidatos comprometidos com os interesses dos trabalhadores

  • Redação Spbancarios
  • Publicado em 02/10/2018 18:53 / Atualizado em 03/10/2018 16:00

Montagem: Linton Publio

No domingo 7, brasileiros e brasileiras, na sua maioria trabalhadores, vão às urnas escolher não só seus representantes na Presidência, governos estaduais, assembleias legislativas, Câmara e Senado, mas estarão diante de uma importante decisão: optar entre a continuidade de um projeto neoliberal, privatista e que retira direitos dos trabalhadores ou a retomada de um processo desenvolvimentista, com geração de empregos e distribuição de renda.

> Veja como votaram deputados e senadores na reforma trabalhista
> Terceirização irrestrita: veja como votou cada deputado federal
> Veja na Folha Bancária partidos e deputados de SP que votaram contra seus direitos

Em plena campanha eleitoral, diversos partidos e suas chapas tentam negar que apoiaram projetos que promoveram a retirada de direitos, mas suas posições estão registradas em votações e também em sinalizações ao mercado de que podem retirar ainda mais conquistas dos trabalhadores como o 13º salário e o adicional de férias.

Faça a sua sindicalização e fortaleça a luta em defesa dos direitos dos bancários

“Vamos às urnas dizer não à retirada de direitos, não às medidas que engessam a capacidade de investimento do Estado, não à entrega do patrimônio nacional, não aos que propagam a falsa ideia de que o trabalhador será obrigado a escolher entre direitos e emprego. Também diremos não ao machismo, ao racismo, à homofobia, ao desprezo pela democracia, à violência e autoritarismo como políticas de governo”, enfatiza a presidenta do Sindicato, Ivone Silva.



Voltar para o topo