Plebiscito

Afubesp esclarece pontos polêmicos e indica voto SIM

Saiba quais são as dúvidas e esclarecimentos sobre os principais pontos polêmicos

  • Afubesp, com edição da Redação Spbancarios
  • Publicado em 10/07/2018 12:50 / Atualizado em 10/07/2018 15:16

Afubesp

Com o objetivo de promover tranquilidade financeira e preservar o atendimento aos beneficiários da Cabesp é preciso dizer SIM à proposta de reforma estatutária, que passa agora por plebiscito.

> Esta terça 10 é o último dia para votação do plebiscito da Cabesp

Para esclarecer as dúvidas que já foram manifestadas nas redes sociais e na assembleia do dia 30 de junho, a Afubesp divulga esclarecimentos sobre os principais pontos polêmicos.

Troca de nomenclatura Banespa para Santander

A reforma estatutária propõe, em diversos artigos, a mudança do nome Conglomerado Banespa para Conglomerado Santander.  A alteração – que também já foi aplicada no Banesprev sem nenhum prejuízo à entidade e sequer aos participantes, deve ser feita pois o Banespa não existe mais legalmente e o patrocinador da Cabesp é o Santander. Em caso de demanda jurídica, por exemplo, a empresa que responde é o banco espanhol.

Aumento do percentual de 2,5% para 6% na contribuição mensal

Visando garantir a perenidade do atendimento de saúde da Cabesp, a proposta – negociada com as associações de banespianos, os sindicatos e a Cabesp – prevê manutenção da coparticipação como é hoje, ao contrário do que o banco queria na proposta inicial.

Para isso, a saída encontrada é aumentar de forma escalonada a contribuição mensal de modo igual para os associados e para o Santander.

Atualmente, o percentual de custeio da Cabesp é de 2,5% da remuneração mensal de cada associado, cabendo ao patrocinador aportar valor correspondente ao montante arrecadado dos associados. Se aprovado o acordo, o primeiro reajuste seria de 4%, agora em 2018, 5% em 2019 e, 6% no ano de 2020.

A grande dúvida dos colegas em relação ao aumento diz respeito a depois deste período. A Afubesp esclarece que a partir de 2021 a diretoria da Cabesp só poderá mudar o custeio baseado num estudo atuarial que mostre que é possível, mas sempre dentro do intervalo 2,5% e 6,0%. Para aumentar mais que isso será necessário nova negociação e nova assembleia.

Importante também explicar que, caso a maioria vote SIM, o valor em 2020 ainda será muito abaixo ao praticado no mercado para um plano individual, lembrando que a Assistência Direta é um plano familiar.

Para exemplificar, a Afubesp traz duas tabelas. A primeira mostra as faixas de contribuição na Direta. Na segunda, os valores pagos atualmente no Cabesp Família.

O impacto de votar não

Se a proposta de reforma estatutária for rejeitada, a Cabesp e os seus associados serão impactados negativamente. Isso porque, a diretoria da Caixa vai equacionar o déficit – que vem sendo apurado há anos – da forma como o Santander quer desde o início.

Relembre:

– Aumentar o teto da copar de R$125,00 para R$ 270,00;

– Individualizar essa cobrança; atualmente ela é paga por grupo familiar, mas passaria a ser cobrada por pessoa;

– Aumentar os procedimentos que teriam incidência da cobrança da coparticipação.

– Instituir uma cobrança de franquia por internação que variaria de R$1.000,00 à 1.500,00.

Mais informações no site da Afubesp

 



Voltar para o topo