Toma lá da cá

Temer desvia R$ 3,6 bilhões para aprovar reforma da Previdência, informa jornal

Segundo a Folha de S. Paulo, recursos dos ministérios da Saúde, Integração Nacional e Cidades serão utilizados para financiar emendas parlamentares a fim de convencer deputados a votarem a favor das mudanças nas regras para aposentadoria

  • Redação Spbancarios, com informações da Folha de S. Paulo
  • Publicado em 12/12/2017 18:33 / Atualizado em 12/12/2017 19:06

Michel Temer durante cerimônia de posse da diretoria-executiva da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil

Foto: Marcos Corrêa/PR

São Paulo – Seguem as negociatas para a aprovação da reforma da Previdência. O presidente Michel Temer cobrou dos ministros Ricardo Barros (Saúde), Alexandre Baldy (Cidades) e Helder Barbalho (Integração Nacional) que desviem R$ 3,6 bilhões de suas pastas para a base aliada na Câmara. A informação foi divulgada pelo jornal Folha de S. Paulo nesta terça-feira 12. 

CUT e centrais deflagram estado de greve 
Pressione deputados a votarem contra a reforma da Previdência

Ainda segundo a Folha, Temer disse ter pressa e avisou que gostaria de ver as mudanças equacionadas ainda este terça.

> Reforma da Previdência envolta em injustiças e desinformação
Cartilha do Sindicato mostra que não há rombo na Previdência

Os recursos  serão utilizados para financiar emendas parlamentares que serão pagas no início do ano que vem. O Orçamento de 2018 será votado na mesma semana em que o governo tentará aprovar as novas regras de aposentadoria: a do dia 18.


 



Voltar para o topo