Cidadania

Conheça o lado verde de São Paulo

Cidade que completa 462 anos no dia 25 possui mais de 70 parques com um total de 25 milhões de metros quadrados de área verde

  • Publicado em 14/01/2016 15:25

São Paulo – Conhecida pelo tamanho, por seus arranha-céus, modernas construções, pontes, avenidas, trânsito e muita correria, São Paulo esconde um lado muito diferente e verde. Distante do concreto e da loucura da metrópole está um pedacinho de Mata Atlântica com cachoeiras, trilhas, plantações e aldeias indígenas. Um cenário ignorado até por quem nasceu e cresceu na capital. O aniversário de 462 anos da cidade, comemorado na segunda-feira 25 de janeiro, pode ser uma boa oportunidade para conhecer algum desses lugares.

No extremo sul da cidade, por exemplo, encontram-se duas Áreas de Proteção Ambiental (APAs), a Capivari Monos e Bororé - Colônia, com importantes ecossistemas que, juntos, representam 1/5 do território municipal.

Uma sugestão para quem quiser se aventurar por esses lugares é começar o roteiro, logo no período da manhã, pelo Sítio do Bambu, onde fica o Poço das Virgens. Um ribeirão de águas cristalinas que corre por um trecho de Mata Atlântica, formando uma linda queda d’água que finaliza em um poço rodeado de pedras, local perfeito para um belo mergulho. No período da tarde pode-se seguir rumo à Fazenda Nossa Senhora das Graças, situada na confluência do rio Monos com o Capivari, ponto simbólico que deu origem ao nome da maior APA da região. A cachoeira do Jamil, próxima ao local, também é considerada uma das mais belas do local.

Serra do Mar – Este roteiro é realizado no Núcleo Curucutu do Parque Estadual da Serra do Mar (PESM), local onde pode ser percorrida a trilha do Mirante e da Bica. Uma agradável caminhada em meio aos belos campos naturais conduz o visitante até o cume da serra, onde se localiza o marco da divisa dos municípios de São Paulo com Itanhaém. Em dias de boa visibilidade é possível avistar o litoral paulista. É possível também fazer outras trilhas no Parque, informe-se no próprio Núcleo.

Existem ainda áreas como o Parque Natural Municipal Bororé, Parque Natural Municipal Itaim, Parque Natural Municipal Varginha e o Parque Natural Municipal Jaceguava.

Mas, de onde partir? Uma boa forma de começar a explorar o extremo sul é pelo Posto de Atendimento ao Turista (PAT) localizado na entrada da região de Parelheiros (Av. Senador Teotônio Vilela, 8.000), em frente ao Terminal Varginha de ônibus. Além de informações e de mapas é possível obter o contato de empresas especializadas em conduzir passeios pela região. O telefone do PAT é 5925-2736.

Outras regiões – São Paulo conta, ainda, com outras dezenas de opções para curtir a natureza. Existem, por exemplo, mais de 70 parques espalhados pela cidade, com um total de 25 milhões de metros quadrados de área verde.

A Serra da Cantareira (foto acima) é outro grande atrativo, localizada ao norte da cidade, com 64 mil hectares de área que abrangem outros três municípios vizinhos. Tida como uma das maiores florestas urbanas do mundo, possui cobertura vegetal de Mata Atlântica, além de grande diversidade de flora e fauna, que inclui mais de 200 espécies de aves e alguns animais em extinção.

O Parque Estadual do Jaraguá (foto ao lado) também merece a visita. Com aproximadamente 5 mil hectares de área, constitui uma grande reserva de Mata Atlântica e é onde fica o Pico do Jaraguá, com seus 1.135 metros de altitude, ponto mais alto da cidade. Trilhas levam ao local e a vista privilegiada já vale o passeio. Ao longo do caminho, é possível observar, além de lagos e nascentes, animais silvestres em seu habitat natural.

Guia – Curioso para saber mais sobre esses lugares? A Prefeitura de São Paulo, por meio da São Paulo Turismo e da Secretaria do Verde e Meio Ambiente (SVMA), e o Instituto Kairós - Ética e Atuação Responsável disponibilizam on-line um guia sobre as áreas de Ecoturismo e Agroecologia do Extremo Sul (clique aqui).


Redação – 14/1/2016

Tags: 


Voltar para o topo