Banco do Brasil

BB descumpre compromisso com trabalhadores

Após assumir o compromisso, firmado na noite de quinta-feira 7, de que transferidos compulsoriamente para agências não precisariam tomar posse na sexta 8, a Gepes descumpriu sua parte quando deixou de comunicar trabalhadores e gestores sobre a prorrogação do prazo

  • Redação Spbancarios
  • Publicado em 08/06/2018 18:41

Foto: Seeb-SP

Após diversas cobranças do Sindicato quanto a falta de prazos e arbitrariedades relacionadas com a transferência compulsória de escriturários de áreas meio para agências com quadro deficitário, realizadas desde o anúncio da medida, a Superintendência Capital e a Gepes entraram em contato com a entidade, assumindo o compromisso de que os bancários transferidos não precisariam ir para as agências e tomar posse na sexta-feira 8. Entretanto, ao contrário da rapidez como foi feito o anúncio dessa pequena reestruturação, publicado logo cedo no dia 25 de maio, a Gepes não teve a mesma agilidade para comunicar trabalhadores e gestores sobre a prorrogação do prazo para a posse, quebrando o compromisso assumido anteriormente, o que levou os gestores a obrigarem os transferidos a irem para as agências.   

> Assine o boletim eletrônico com notícias específicas do Banco do Brasil
> Seja sócio do Sindicato e fortaleça a categoria

“O compromisso assumido foi de que os transferidos não precisariam ir para as agências e tomar posse na sexta 8, que a situação seria definida na próxima semana, até mesmo para que os casos de PCDs e pessoas com restrição médica para atendimento ao público fossem analisados. Com a sua omissão, a Gepes evidencia o seu completo desrespeito para com os funcionários do BB, a sua representação e a via negocial para solução de conflitos no ambiente de trabalho. É inadmissível que se quebre um compromisso assumido de um dia para o outro. Inclusive, recebemos denúncias de que colegas entraram em contato com a Gepes e os seus funcionários orientaram a posse no dia 8. Um total despreparo”, relata a dirigente do Sindicato e funcionária do BB, Adriana Ferreira.

> Sindicato cobra, mas banco não revê transferência de bancários

A dirigente alerta que os trabalhadores transferidos que não tomaram posse nas agências na sexta-feira 8 não sofrerão penalidades por conta da ausência. “Apesar da postura extremamente desrespeitosa com a falta de comunicação, novamente o Sindicato atuou na defesa dos trabalhadores e entrou em contato com o banco, que por sua vez reafirmou o compromisso firmado.  Portanto, os trabalhadores que não foram para as agências no dia 8 não serão prejudicados e só poderão tomar posse no próximo mês, conforme regra do E-Social.”

Denuncie

Funcionários de áreas meio PCDs, com restrição médica para atendimento ou pontuação alta, transferidos de forma compulsória para agências, devem denunciar ao Sindicato através dos dirigentes ou por meio da Central de Atendimento (3188-5200).

“Vamos atuar caso a caso. Porém, somente a mobilização de todos, junto ao Sindicato, de forma solidária e conjunta como ocorreu na Compe, fará com que a direção do BB respeite os trabalhadores e a sua representação. Esse caso é mais um exemplo da atual postura da direção do banco, que ameaça os nossos direitos. Estamos nos aproximando de mais uma Campanha Nacional Unificada e temos a missão de manter direitos previstos na nossa CCT e no Acordo Coletivo, além de avançar para novas conquistas. Para isso, precisamos de muita unidade, mobilização e luta. Juntos somos mais”, conclui Adriana.

> Conferência Nacional dos Bancários é neste final de semana



Voltar para o topo