Mobilização

Plano de lutas em defesa de empregos e direitos

  • Publicado em 15/07/2017 22:20 / Atualizado em 15/07/2017 22:32

São Paulo - Os bancários de São Paulo aprovaram um plano de lutas para defender empregos e direitos dos impactos da reforma trabalhistas e das novas tecnologias. A presidenta do Sindicato, Ivone Silva, lembrou que graças aos acordo de dois anos, os direitos previstos na Convenção Coletiva de Trabalho (CTT) estão renovados também para 2018.

"Este ano nós teremos aumento de 1%, além da inflação e tudo que está no nosso acordo está garantido. Nesta Conferência, aprovamos um plano de lutas para que essa reforma não atinja o trabalhador, evite as terceirizações e demissões", afirmou.

As propostas serão encaminhadas para apreciação na Conferência Nacional dos Bancários, que será realizada no final deste mês. A presidenta da Fetec-CUT/SP, Aline Molina, destaca que além do combate aos desmonte trabalhista, o plano de luta inclui a mobilização dos trabalhadores para expor riscos e barrar a retirada de direitos.



Voltar para o topo