Bradesco

Banco muda modelo de férias sem negociar com Sindicato

Seguindo os moldes da reforma trabalhista, instituição comunica as mudanças impostas aos trabalhadores

  • Redação Spbancarios
  • Publicado em 13/12/2017 13:19

Arte: Linton Publio/Seeb-SP

São Paulo – Sem nenhum diálogo com o movimento sindical ou com os empregados, o Bradesco começa a implantar as novas regras da reforma trabalhista.

Na circular nº 04.321 de 12 de dezembro, o banco informa o novo modelo de férias: elas poderão ser de 30 dias corridos; de 20 dias, vendendo 10; ou com a possibilidade de fracionar em duas vezes de 15 dias cada, de 20 dias e 10 dias ou de 10 dias e 20 dias.

“Embora a nova lei permita a negociação direta entre empresa e trabalhador em alguns aspectos, defendemos que toda e qualquer alteração em sua rotina e seus direitos seja discutida com o Sindicato”, afirma Alexandre Bertazzo, diretor do Sindicato e bancário do Bradesco.

“Em 8 de agosto, o movimento sindical entregou para a Fenaban [federação dos bancos] um Termo de Compromisso que diz em seu primeiro parágrafo que todas as negociações devem ser feitas exclusivamente pelos sindicatos. Não fomos procurados em nenhum momento pelo banco para discutirmos a alteração das férias dos trabalhadores”, destaca Bertazzo. “Estamos atentos para toda e qualquer alteração oriunda da reforma trabalhista e prontos para agir, caso algum trabalhador se sinta prejudicado ou desrespeitado”, acrescenta.

O dirigente lembra ainda que o parcelamento de férias deve ser opcional e que casos de imposição por parte dos gestores devem ser imediatamente denunciados ao Sindicato. É possível fazer a denúncia pelo 3188-5200, pelo WhatsApp (11 97593-7749), pelo canal Assuma o Controle ou ainda diretamente a um dirigente sindical. O sigilo do denunciante é garantido.
 



Voltar para o topo