Serviço

Quem deve tomar a vacina contra a febre amarela

Saiba qual o público-alvo das doses padrão e a fracionada, aplicada pela primeira vez no Brasil na tentativa de conter o surto da doença; conheça algumas unidades que aplicam a vacina na cidade de São Paulo

  • Leonardo Guandeline, Redação Spbancarios com informações do Brasil de Fato
  • Publicado em 11/01/2018 12:46 / Atualizado em 11/01/2018 12:47

Foto: André Borges/Agência Brasília

São Paulo - Crianças de 9 meses a menores de dois anos, pessoas com condições clínicas especiais (HIV/Aids, no final do tratamento de quimioterapia, pacientes com doenças hematológicas, entre outras), gestantes e viajante internacional (deve apresentar comprovante de viagem no ato da vacinação) devem ser imunizados contra a febre amarela com a dose padrão. A vacinação fracionada é recomendada para pessoas a partir dos dois anos (confira abaixo algumas unidades de saúde referência que aplicarão a vacina na cidade de São Paulo).

A vacina, contudo, é contraindicada para pacientes em tratamento de câncer, pessoas com imunossupressão e pessoas com reação alérgica grave à proteína do ovo. No caso dos idosos, deverá ser aplicada após avaliação dos serviços de saúde. 

A campanha de vacinação em três estados da federação será realizada entre fevereiro e março apenas em localidades com evidência de circulação do vírus (caso humano, epizootia em primatas não humanos ou vetores infectados) e com risco elevado de transmissão da febre amarela.

No estado de São Paulo, a vacinação ocorrerá nos seguintes municípios: Aparecida, Arapeí, Areias, Bananal, Bertioga, Caçapava, Cachoeira Paulista, Canas, Caraguatatuba, Cruzeiro, Cubatão, Cunha, Diadema, Guaratinguetá, Guarujá, Igaratá, Ilhabela, Itanhaém, Jacareí, Jambeiro, Lagoinha, Lavrinhas, Lorena, Mauá, Mongaguá, Monteiro Lobato, Natividade da Serra, Paraibuna, Peruíbe, Pindamonhangaba, Piquete, Potim, Praia Grande, Queluz, Redenção da Serra, Ribeirão Pires, Rio Grande da Serra, Roseira, Santa Branca, Santo André, Santos, São Bento do Sapucaí, São Bernardo do Campo, São José do Barreiro, São José dos Campos, São Luís do Paraitinga, São Paulo, São Sebastião, São Vicente, Silveiras, Taubaté, Tremembé e Ubatuba.

Parques fechados – Em outubro de 2017, mais de 26 parques foram fechados em São Paulo, após serem encontrados macacos mortos pelo vírus da febre amarela. Os primatas são os principais hospedeiros do vírus, que é transmitido aos seres humanos por intermédio de mosquitos silvestres, principalmente o Haemagogus e o Sabethes. O ciclo de transmissão urbano, que tem como principal vetor de transmissão o mosquito Aedes Aegypti, não é registrado no Brasil desde 1942. Por esse motivo, a febre amarela é mais comum em áreas rurais e de mata, onde ocorre o ciclo silvestre.

O Horto Florestal, o Parque da Cantareira e o Parque Ecológico do Tietê, áreas verdes da cidade de São Paulo fechadas preventivamente ao público pelo governo do estado entre outubro e novembro passados em razão do surto de febre amarela, foram reabertas na quarta-feira 10. Mesmo assim, de agora em diante todos os frequentadores deverão estar vacinados conta a febre amarela. 

De acordo com o governo estadual, há nesses locais redução de riscos de transmissão da doença para humanos, em razão da vacinação realizada nos bairros do entorno.

Sintomas – A febre amarela causa sintomas genéricos como dor de cabeça, febre baixa, fraqueza, vômitos, dores musculares e nas articulações. Entretanto, sua principal especificidade é a icterícia, definida como a presença de uma cor amarelada na pele, nas membranas mucosas (como o interior do nariz e da boca) ou nos olhos. Em sua fase mais grave, a doença pode causar inflamação no fígado e nos rins, hemorragias e levar à morte.

Unidades de referência – Veja algumas unidades de referência para a vacinação contra a febre amarela na cidade de São Paulo:

Zona Leste:

- UBS Jd. Soares - Rua Feliciano de Mendonça, 496 – Telefone: 2557-7022       

- UBS Vila Jacuí - Rua Edipo Feliciano, 165 – Telefone: 2297-8422

- UBS Castro Alves - Rua Sara Kubitscheck, s/nº – Telefone: 2282-0320

Zona Norte:

- UBS Parque Novo Mundo I  - Rua Benedita Dornelas Claro, nº 451 – Telefones: 2954.1747/ 2635.5603                       

- UBS Dona Mariquinha Sciascia - Rua Dr. José Vicente, nº 39 – Telefones: 2203.2489/ 2203.0063

- UBS Parque Anhanguera - Rua Pierre Renoir, nº 100 – Telefones: 3916.6160/ 3916.6375

Zona Sul:

- UBS Parelheiros   Rua Juvenal Luz, s/nº – Telefone: 5921-4946 / 5920-8860 

- UBS Vila das Belezas - Rua Tenente Isaias Branco de Araújo, 101/103 – Telefones: 5816-5545 / 5816-8519 / 5511-4712   

- UBS Chácara Santana   Rua Baltazar de Sá, 383 – Telefones: 5514-6448 / 5891-2843

 

 



Voltar para o topo