Bradesco

PDVE finalizado, Sindicato cobra contratações

Cerca de 7.400 trabalhadores deixaram o banco; dirigentes sindicais acompanharam processo para preservar direitos dos trabalhadores e agora reivindicam mais bancários para acabar com sobrecarga

  • Cláudia Motta, Spbancarios
  • Publicado em 29/09/2017 17:16 / Atualizado em 29/09/2017 17:25

Neiva Ribeiro: "Percebemos que o banco tem feito novas contratações, mas vamos pressionar por mais!"

Foto: Anju (arquivo)

São Paulo – O Plano de Demissão Voluntária Especial do Bradesco foi concluído em 31 de agosto. Aproximadamente 7.400 trabalhadores aderiram ao PDVE, de acordo com o banco.

O Sindicato, que esteve ao lado dos bancários exigindo esclarecimento e preservação dos direitos, agora está acompanhando a realocação dos funcionários das agências que foram fechadas – foram 159 no país e 11 na base do Sindicato.

“Percebemos que o banco tem feito novas contratações, mas vamos pressionar por mais!”, afirma a secretária-geral do Sindicato, Neiva Ribeiro.

“Acompanhamos todo o processo e trabalhamos no sentido de ajudar a sanar dúvidas e proporcionar o máximo de informações para que cada bancário pudesse tomar uma decisão consciente sobre a adesão ou não ao PDVE”, lembra a dirigente. Foram feitas plenárias nas regionais do Sindicato, além de materiais informativos e plantão de dúvidas com assessoria jurídica na sede do Sindicato, no centro de São Paulo, e na Regional Osasco.

Uma das plenárias sobre o PDVE, realizadas pelo Sindicato, esclareceu dúvidas dos bancários na Regional Osasco

 

“Agora estamos cobrando do banco que contrate mais trabalhadores”, afirma a dirigente sindical. “Diante de um movimento desse porte, o banco precisa readequar, distribuir melhor os empregados nos departamentos e agências, para acabar com a sobrecarga de trabalho.”

O Sindicato também está acompanhando a rotina nos locais de trabalho, para que não haja pressão, assédio moral, fechamento de agências.

“O Bradesco assinou na segunda-feira 25 o termo de compromisso para criação dos centros de realocação e requalificação profissional”, ressalta Neiva. “Ou seja, diante das mudanças impostas pelas novas tecnologias, deverá requalificar, realocar seus funcionários. Nada de demitir.”

Os trabalhadores que se sentirem ameaçados, pressionados ou tiverem qualquer problema nas agências e nos departamentos, devem denunciar ao Sindicato pelo 3188-5200, entrando em contato pelo SAC via WhatsApp (11) 97593-7749 ou acessando Assuma o Controle. O sigilo é absoluto.



Voltar para o topo