Acinte

Para economizar com vale-transporte, Santander obriga funcionários a alterarem itinerários

‘Recomendações’ de ferramenta online implicam em mais tempo de deslocamento para bancários das agências gastarem menos com o transporte até o local de trabalho

  • Redação Spbancarios
  • Publicado em 27/11/2018 17:22 / Atualizado em 28/11/2018 14:42

Foto: Lucas Silvestre/ Secretaria Municipal dos Transportes de São Paulo/Fotos Públicas

O Santander – cujo lucro foi de quase R$ 9 bilhões apenas nos nove primeiros meses do ano – continua na fúria de economizar às custas dos seus funcionários, justamente os que mais colaboram com a alta lucratividade do banco. Em comunicado enviado aos bancários das agências no dia 21 de novembro, o banco obriga, por meio de uma ferramenta online, a alteração de itinerários que só trazem economia para o banco em relação ao custo das passagens, mas que para os trabalhadores resultará em pagar mais gastando um tempo até três vezes maior para chegar ao local de trabalho. 

>Santander exclui funcionários de ‘sua’ Black Week

Após aceitar a “recomendação” da ferramenta, o bancário lê a seguinte mensagem: “Essa é uma sugestão de rota para a utilização do vale transporte, mas isso não impossibilita você de usar outra opção, desde que esta não altere o valor do itinerário proposto”.

Bancários procuraram o Sindicato e disseram que o tempo gasto com o trajeto “sugerido” apenas por ônibus chega a ser o dobro do que o das viagens com ônibus e metrô, mais caras por conta da tarifa de integração.

“Muitos de nós utilizamos ônibus e metrô, mas o banco sugere somente ônibus. Com isso, paga apenas uma condução: de R$ 4. E o tempo de chegada ao trabalho aumenta de 40 minutos para quase 90 minutos, mais do que o dobro”, relata uma bancária.

Além disso, muitas vezes, dependendo do salário do funcionário, o desconto em folha de pagamento faz com que ele banque praticamente sozinho todo o custo mensal com transporte.  

“Vamos cobrar o banco de mais esse absurdo contra os trabalhadores. O Santander já havia feito a mesma coisa no Vila, coagir os trabalhadores a gastarem ainda mais tempo para chegar e voltar do trabalho para economizar no vale-transporte. Na prática, muitos funcionários arcam com a condução praticamente sozinhos”, critica a dirigente sindical e bancária do Santander Wanessa Queiroz.

No comunicado, que vai de encontro à realidade, o Santander anuncia: “A partir de hoje (dia 21), uma nova forma de solicitar, alterar e cancelar o benefício de vale transporte vai facilitar o seu dia a dia”. E emenda: “De forma mais simples e online, sem necessidade de abertura de chamado, a nova ferramenta traça a sua rotina seguindo critérios precisos de localização e endereço. Além disso, há premissas melhores do que as utilizadas pelo mercado, bem ao encontro de nossos valores de transparência e respeito”.

“O Santander diz no comunicado prezar por transparência e respeito, mas só o faz com os acionistas, e não com quem produz o lucro do banco. O vale-transporte com desconto de 4% no salário é uma conquista dos bancários, de acordo com a nossa CCT, e o Sindicato exigirá do RH do banco o manutenção deste direito aos trabalhadores”, acrescenta Wanessa Queiroz.



Voltar para o topo