Vila Joaniza

Mais de 2 mil assinaturas contra fechamento de agência da Caixa

Sem justificativa plausível e sem dialogar com o movimento sindical e a população, governo Temer quer acabar com único posto de atendimento de um banco público na região. Sindicato e população se mobilizam

  • Redação Spbancarios
  • Publicado em 05/12/2017 15:13 / Atualizado em 05/12/2017 15:18

Moradores de Vila Joaniza, na zona sul, assinam documento contra o fechamento da única agência da Caixa na região

Foto: Seeb-SP

São Paulo O Sindicato promove junto à população, desde de quinta-feira 30, uma coleta de assinaturas contra o fechamento da agência Vila Joaniza da Caixa, na periferia da zona sul da capital paulista. Até o momento, mais de 2,1 mil assinaturas foram coletadas.

Você também pode participar da luta em defesa dos bancos públicos! Acesse aqui o abaixo-assinado, imprima e entregue para um dos nossos dirigentes. A mobilização conjunta entre Sindicato e moradores já rendeu conquistas como o não fechamento da agência da Caixa no Jardim Camargo Novo, no extremo leste da capital (leia abaixo).

O ato de coleta de assinaturas desta terça-feira 5 começou às 8h e aconteceu ao lado de moradores e de movimentos sociais da região, na Praça da Vila Joaniza. O ex-presidente do Sindicato e dirigente da Contraf-CUT Luiz Cláudio Marcolino lembrou da importância dos bancos públicos para a população.

“Na Caixa são pagos o Fundo de Garantia, o seguro-desemprego, a aposentadoria e o Bolsa Família. É a Caixa que oferece financiamento mais barato que os outros bancos. É ela a responsável por investimentos em saneamento básico e infraestrutura. A Caixa é importante demais para os moradores da Vila Joaniza, para os pequenos empreendedores”, salienta Marcolino.  

Sem justificativa plausível e sem dialogar com o movimento sindical e a população, o governo Temer tenta desmontar a única agência de banco público existente na região. O fechamento está previsto para a sexta-feira 15.

Inaugurada há cerca de quatro anos, a agência foi instalada, após muita luta, a pedido dos movimentos de moradia para atender à demanda local. “A agência da Vila Joaniza tem uma peculiaridade. Ela foi pedida pelas comunidades daqui, uma conquista dos moradores”, acrescenta o dirigente sindical Ricardo Terrível.

Camargo Novo – Em novembro, outra agência da Caixa, a do Jardim Camargo Novo, no Itaim Paulista, zona leste de São Paulo, também seria fechada, mas a forte mobilização da população e do Sindicato reverteu a decisão e a agência foi mantida.

Leia mais
> Sindicato faz reinauguração simbólica da Caixa



Voltar para o topo