Pular para o conteúdo principal
Chapéu
Vamos juntos!

Campanha Nacional dos Bancários: ‘como posso somar?’

Linha fina
Participação da categoria será fundamental para conseguir a renovação da CCT com garantias de direitos e aumento real
Imagem Destaque
Arte: Fabiana Tamashiro

Bancários podem somar forças à mobilização no âmbito da Campanha Nacional 2020 solicitando que amigos, parentes e clientes enviem mensagens aos bancos exigindo a garantia dos direitos previstos na CCT, aumento real e PLR completa, sem a redução que os banqueiros propuseram na mesa desta terça-feira 18. O Sindicato orienta que os bancários peçam às pessoas que conhecem sua rotina de trabalho - e sabem o quanto a categoria se esforça - que enviem respeitosamente mensagens aos bancos levando nossas reivindicações.

Abaixo, você encontra a lista das redes dos principais bancos e da Febraban, a federação dos bancos que negocia em nome dos patrões, para que você divulgue para que os seus contatos também intercedam defendendo nossas pautas. Não esqueça também de adicionar o WhatsApp do Sindicato para receber notícias de seu interesse: 11 99930-8483. E quando quiser fazer alguma denúncia ou tirar alguma dúvida, também pode fazê-lo por meio do WhatsApp, mas neste outro número: 11 97593-7749.

Febraban

Facebook

Instagram

YouTube

LinkedIn

Twitter

Itaú

Facebook

Instagram

YouTube 

LinkedIn

Twitter

Santander

Facebook

Instagram

YouTube

LinkedIn

Twitter

Bradesco

Facebook

Instagram

YouTube 

LinkedIn

Twitter

Banco do Brasil

Facebook

Instagram 

YouTube

LinkedIn 

Twitter 

Caixa Econômica Federal

Facebook 

Instagram

YouTube

LinkedIn

Twitter

> Acompanhe todas as atualizações da Campanha Nacional dos Bancários 2020 em Tempo Real

“Este ano, a campanha salarial está sendo realizada de forma totalmente digital, por conta da pandemia causada pelo coronavírus. Por isso a mobilização nas redes sociais é fundamental para conseguirmos um bom acordo”, ressaltou a secretária de Imprensa e Comunicação do Sindicato, Marta Soares. “Sabemos que muitos bancários têm receio de expor suas opiniões nas redes, temendo represálias por parte da chefia. Então é muito importante compartilhar as informações do Sindicato com amigos e parentes e pedir para eles pressionarem os bancos a não retirar nossos direitos. Com isso, mostramos que esta luta é de todos os trabalhadores, ou seja, da sociedade como um todo”, completou.