Central de Atendimento

ou whatsapp (11) 97593-7749
Assessoria
Assessoria

Bancários querem ser pioneiros na regulamentação do home office

Bancários reivindicam equipamentos adequados, pagamento de custos e respeito à jornada, entre outros pontos; bancos vão avaliar as demandas e respondem em outra negociação

  • Publicado em 04/08/2020 17:14 / Atualizado em 04/08/2020 17:14

São Paulo, 04/08/2020 - Uma das principais reivindicações da categoria na Campanha Nacional Unificada é a  garantia de direitos para os trabalhadores em home office. Em reunião realizada nesta terça-feira (04), por videoconferência, entre a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) e o Comando Nacional dos Bancários, não houve acordo na cláusula que regulamenta o teletrabalho, mas o assunto volta a ser discutido até o fim do mês de agosto. 

“Queremos que a possibilidade do trabalho em home office seja discutido com o movimento sindical. E toda e qualquer alteração a respeito da responsabilidade do fornecimento e manutenção dos equipamentos necessários para a realização do teletrabalho seja discutido e pactuado neste instrumento aditivo, que vai regrar as condições do seu trabalho”, diz a presidenta do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Ivone Silva, uma das coordenadoras do Comando Nacional, que representa a categoria na mesa com a Fenaban. "As reivindicações vieram dos trabalhadores, a partir de uma pesquisa com 11 mil bancários em todo o país, que relataram inúmeros problemas do trabalho em casa. Para diminuir custos, os bancos querem manter os trabalhadores em home office, e reivindicamos o fornecimento de equipamentos adequados para que o trabalhador possa executar suas tarefas; o pagamento pelo banco dos gastos, como energia elétrica e internet por exemplo; condições de saúde e segurança, com respeito às Normas Regulamentadoras; o controle da jornada; e garantia de todos os direitos previstos na CCT".

Pesquisa realizada com 11 mil bancários de todo Brasil mostrou que a maioria  dos trabalhadores não têm equipamentos adequados, e trabalham de forma improvisada: no quarto, na sala ou até mesmo na cozinha. A pesquisa também mostrou que 78% dos bancários tiveram aumento de gastos com conta de luz, 72% com contas do supermercado, além de elevações significativas nas contas de água, gás e internet. Outro problema é a dificuldade, principalmente para as mulheres, para conciliar o trabalho em casa com afazeres domésticos e a relação com familiares. Os trabalhadores também foram perguntados sobre o desejo de manter o home office  ou voltar ao trabalho presencial após a pandemia: 42% responderam que gostaria de realizar um regime misto, com dias de trabalho em casa e outros no banco. 

Calendário - A próxima reunião acontece no dia 06/08, com o tema emprego. Os trabalhadores aguardam a assinatura de pré-acordo garantindo a ultratividade, princípio que garante a manutenção das cláusulas da CCT  até a assinatura da nova convenção.  

Emprego - Entre janeiro de 2013 e dezembro de 2019 houve redução de 70 mil postos de trabalho, no país. Em doze meses (1 trim de 2019 a 1 trim de 2020) já foram fechados 11,5 mil postos de trabalho nos cinco principais bancos do país.  

 

Principais pontos reivindicados/Home Office:

1. Fornecimento de equipamentos necessários: as ferramentas e equipamentos para o desempenho das funções do trabalhador devem ser fornecidas pelo banco, que deve garantir também que o trabalho seja realizado em conformidade com as Normas de Saúde e Segurança (mobiliário ergonômico, conectividade, iluminação adequada, acústica e headset (headfone), e dos equipamentos de proteção individual, se necessários); 

2. Pagamento dos custos do home office pelo empregador (como energia elétrica, internet , etc);

3. Preparação/formação: treinamento dos trabalhadores que adotarão o regime, e também dos cargos de chefia, para o respeito aos períodos de repouso garantidos por lei.

4. Telefone para contato em caso de problemas;

5. Reuniões marcadas com antecedência de pelo menos 24 horas;

6. Controle da jornada; 

7. Acesso do Sindicato aos trabalhadores;

8. Metas: não pode ser exigido o cumprimento de meta superior ao do trabalhador presencial, e não deve ser feita cobrança por celular, WhatsApp ou outro aplicativo;

09. Grupo de acompanhamento do Home office, formado por representantes dos trabalhadores e do banco. 

10. Violência doméstica: para trabalhadoras vítimas de violência doméstica, o trabalho em domicílio só será possível mediante sua solicitação, e o trabalho à distância será garantido à trabalhadora separada de seu agressor, mediante sua solicitação.

 

Confira abaixo o calendário das rodadas de negociação:

• Dia 06/08 - 14h Emprego

• Dia 11/08 - 14h/16h Saúde e Condições de trabalho

• Dia 13/08 - 11h Igualdade

• Dia 14/08 - 11h Cláusulas Sociais

• Dia 18/08 - 11h/13h Cláusulas Econômicas

• Dias 20/08; 21/08; 25/08; 26/08, 27/08 e 28/08 (sem tema - discussão de outros assuntos e de pontos pendentes das mesas anteriores).



Voltar para o topo