Assessoria
Assessoria

Bancários têm forte adesão à greve geral em São Paulo

Em assembleia no dia 11, categoria decidiu participar da paralisação

  • Publicado em 14/06/2019 14:52 / Atualizado em 14/06/2019 14:53

Os bancários têm forte adesão na greve geral nesta sexta-feira (14). A mobilização atingiu centenas de agências e centros administrativos.

Somente em São Paulo os trabalhadores pararam os principais corredores, como por exemplo o corredor da Avenida Paulista, nas regiões do Tatuapé e São Miguel Paulista (zona leste), no corredor da Faria Lima (zona oeste), no corredor da Voluntários (região de Santana), no centro da capital e no calçadão de Osasco. Além das agências, também foram paralisadas as atividades de diversos centros administrativos dos principais bancos, como ITM, do Itaú; Vila Santander; Bradesco Prime e Nova Central, do Bradesco, entre outros.

“Os trabalhadores pararam suas atividades para participar da greve geral, uma resposta ao governo, contra a reforma da Previdência. A greve, ao contrário do que a grande imprensa divulga, não foi um ato isolado, e sim uma resposta da população aos ataques aos direitos, tão duramente conquistados. O Brasil precisa de desenvolvimento econômico para gerar emprego e não a sua precarização”, disse Ivone Silva, presidenta do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e região. “O movimento sindical bancário é um dos mais fortes e atuantes do país. Por isso mais uma vez estamos exercendo nosso legítimo direito de greve, e por motivos fundamentais: pela defesa do direito à aposentadoria e do regime de da Previdência Social, que estão ameaçadas pela proposta de reforma do atual governo. E contra todos os retrocessos que estamos vivendo no país, como o desmonte da Caixa e do BB, dos projetos sociais, os cortes na educação e o alarmante nível de desemprego”, destaca.



Últimas notícias

Voltar para o topo