Caixa Federal

Caixa: contra a entrega da Lotex, dia 26 de março use preto

Na data também serão realizadas reuniões nas agências e atividades de rua com a população em preparação para o ato do dia 26 de abril contra o fatiamento da Caixa representado representando pela venda das loterias que hoje destinam bilhões para financiar cultura, esporte, segurança e educação

  • Redação Spbancarios
  • Publicado em 21/03/2019 12:31 / Atualizado em 21/03/2019 12:42

Arte: Marcio Baraldi

Contra a privatização da Loteria Instantânea Exclusiva (Lotex), que está prevista para o dia 26 de abril, os empregados da Caixa devem vestir preto no próximo dia 26 de março e postar fotos com a hashtag #ACaixaédoBrasil. Na data também serão realizadas reuniões nas agências e atividades de ruas com a população em preparação para o ato do dia 26 de abril.

Os empregados também podem enviar sugestões para o ato e solicitar reuniões nos locais de trabalho

Assine o boletim eletrônico com notícias específicas da Caixa
Faça a sua sindicalização e fortaleça a luta em defesa dos direitos dos bancários

“É fundamental que no período que antecede a data prevista para a entrega da Lotex ao capital privado, os empregados e a população se mobilizem contra este ataque contra a Caixa, seus trabalhadores e também à sociedade, que perderá um patrimônio importantíssimo”, conclama Dionísio Reis, coordenador da Comissão Executiva dos Empregados (CEE/Caixa) e empregado da Caixa. 

Na contramão do interesse do povo brasileiro, Pedro comemora venda de ativos
Defender a Caixa é defender o Brasil
Não tem sentido enfraquecer, fatiar, reduzir ou vender a Caixa

O movimento sindical é totalmente contra a privatização das loterias da Caixa, bem como de qualquer outro ativo do banco público. Conforme dados da empresa pública, de 2011 a 2016, as loterias arrecadaram R$ 60 bilhões, dos quais R$ 27 bilhões foram destinados para financiamento de projetos em áreas como cultura, esporte, bolsa de estudo e segurança pública.

Bancários e população dão o recado: Não tem sentido privatizar!  

Em 2017, as loterias Caixa registraram, de forma global, arrecadação próxima a R$ 14 bilhões. Desse montante quase metade (48%) foi destinado aos programas sociais. Se a venda for efetivada, o montante deverá ser reduzido drasticamente, já que o leilão prevê repasse social de apenas 16,7%.

“Não podemos aceitar que recursos que hoje financiam cultura, educação, esporte e segurança sejam destinados para o lucro privado de empresas e acionistas. Não tem sentido privatizar a Lotex. Por isso, a resistência dos trabalhadores e da sociedade é fundamental para barrar essa ameaça. Vamos mostrar ao governo que não interessa a ninguém essa privatização”, finaliza o dirigente.

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) adiou novamente, nesta semana, o leilão de concessão da Lotex. Esta é a quarta prorrogação da data do certame e a quinta tentativa do governo federal para conceder a exploração da Lotex à iniciativa privada.



Voltar para o topo