Pular para o conteúdo principal
Chapéu
Defesa da vida

Lançamento do manifesto “Vacinação já!” foi adiado para quinta 21

Linha fina
Iniciativa da OAB-SP, manifesto é assinado por centenas de entidades, entre elas o Sindicato. Lançamento será virtual, com ato ecumênico transmitido pelo Youtube, às 17h
Imagem Destaque
Imagem: Alexandra_Koch/Pixabay

Diante da grande adesão de entidades ao manifesto “Vacinação Já!”, a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) de São Paulo decidiu adiar o seu lançamento virtual, que seria no dia 14 de janeiro, para a próxima quinta-feira, 21 de janeiro.

Em nota, a OAB-SP, que organiza o manifesto, informou que o documento já conta, até o momento, com a assinatura de 350 entidades, entre elas está o Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região, que defende a vacinação gratuita e imediata para todos os brasileiros.

> Vacina gratuita para todos os brasileiros já!

A nova data de lançamento coincidirá com o Dia Nacional de Combate à Intolerância Religiosa, por isso, a OAB decidiu realizar um ato ecumênico na cerimônia, que será transmitida pelo Youtube, a partir das 17h. Para assistir, basta acessar o link: https://www.youtube.com/webtvoabsp. As manifestações das entidades signatárias se dará por meio de vídeos enviados à OAB-SP.

Luta pela vida

O objetivo do manifesto, segundo a OAB-SP, é pressionar os governos federal e estaduais para o início imediato da vacinação gratuita e para todos contra o coronavírus, sem interferências políticas que atentem contra a saúde da população.

De acordo com a OAB-SP, o manifesto “é reflexo de decisões do Governo Federal, como o veto à autorização de gastos especiais, que permitiria a vacinação ampla à população”. As entidades cobram a derrubada do veto presidencial, uma vez que a sua manutenção coloca em risco a vida dos brasileiros. 

“É preciso derrubar o veto, usar todas as instâncias e poderes para que se reverta essa decisão absurda do Governo Federal, que atenta contra a saúde pública e contra a vida. (…) Nesse sentido, as entidades que subscrevem esta nota entendem que é fundamental a mobilização da sociedade junto aos governos estaduais, como o de São Paulo, e aos prefeitos, para que a vacinação seja efetivada com urgência, sem qualquer empecilho que possa retardar o combate à doença, pois há novos picos diários de mais de 1.000 (mil) mortos e quase 50.000 (cinquenta mil) infectados, com hospitais e UTIs em risco de colapso. (…) Assim, as entidades defendem Vacinação, Já! Contra o veto presidencial sobre os gastos com a vacinação!”, enfatiza o manifesto.

A secretária-geral do Sindicato, Neiva Ribeiro, reforça: “A população não pode ficar refém da incompetência ou de qualquer forma de disputa política entre o governo federal e os governadores. O Sindicato defende que as vacinas sejam distribuídas e aplicadas gratuitamente para toda a população por meio do SUS, um dos maiores, senão o maior, sistema público de saúde do mundo. Esta é uma luta pela vida e a saúde dos brasileiros. Vacinação já”.