Pular para o conteúdo principal
Chapéu
Programas Habitacionais

Movimentos por moradia protestarão contra cortes orçamentários

Linha fina
Atos, em todo país acontecerão na terça-feira 7. Entre outras pautas, serão pela continuidade do Minha Casa, Minha Vida - Entidades e do Programa Nacional Habitação Rural
Imagem Destaque
Foto: Rovena Rosa/Arquivo Agência Brasil

Movimentos nacionais de luta por moradia realizarão nesta terça-feira 7, em todo o país, uma série de atos contra a interrupção de programas habitacionais por parte do governo Bolsonaro. As ações compõem a Jornada Nacional de Luta por Moradia e defendem, entre outras pautas, a continuidade do Minha Casa, Minha Vida - Entidades e do Programa Nacional Habitação Rural, operado 90% pela Caixa e o restante, pelo Banco do Brasil.

>Minha Casa Minha Vida completa 10 anos sob ameaça

Em nota, a União Nacional Por Moradia Popular (UNMP), lembra que “desde os primeiros dias de 2019, o povo sem teto tem assistido aos cortes orçamentários e à indefinição das políticas sociais do governo Bolsonaro” e acrescenta que “são mulheres e homens pobres mais uma vez pagando o preço da crise e da falta de políticas públicas.”

“Os movimentos populares são parte da solução do problema da habitação. Participamos da construção dos programas MCMV Entidades e de Habitação Rural desde seu início e ressaltamos a importância de garantir o direito à moradia às famílias com menor renda, garantindo a participação na construção da solução para a moradia, resultando em projetos de melhor qualidade e comunidades mais organizadas”, diz outro trecho da nota.

Em São Paulo, a UNMP, junto com a Central de Movimentos Populares e suas filiadas, a Frente de Luta por Moradia (FLM) e o Movimento de Moradia Para Todos (MMPT) marcharão de diversos pontos da cidade rumo à secretaria da Presidência da República, na Avenida Paulista.

Haverá mobilizações também no Rio de Janeiro, em Salvador, Belo Horizonte, Manaus, Goiânia e Maceió.