Pular para o conteúdo principal
Chapéu
Solidariedade

Não deixe a rua ser o endereço de uma criança

Linha fina
Fundação Travessia lança campanha de captação de recursos para financiar projeto desenvolvido com crianças e adolescentes no centro de São Paulo
Imagem Destaque
Foto: Fundação Projeto Travessia

Segundo levantamento da empresa Qualitest, encomendado pela Prefeitura de São Paulo, havia 24 mil pessoas vivendo nas ruas da cidade em 2019, um aumento de 60% em quatro anos – em 2015, o total era de 15 mil. O mesmo estudo apontou aumento de 31% no número de crianças nas ruas: de 505 em 2015 para 664 em 2019. Os dados foram coletados antes do agravamento da crise econômica e do desemprego pela pandemia de coronavírus; e são apontados como defasados por profissionais que trabalham diretamente com essa população.

Outro estudo, realizado pela ONG Visão Mundial, aponta 70 mil crianças em situação de rua no país, sendo 1.800 na capital paulista, das quais 900 nos bairros centrais.

A Fundação Projeto Travessia, criada pelo Sindicato dos Bancários de São Paulo em 1995, atua diretamente com crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social, em especial com meninos e meninas que vivem nas ruas do Centro. "Por meio do projeto 'LUME Centro – Educação Sócio Protetiva na Rua', os educadores sociais da fundação realizam atividades lúdico pedagógicas planejadas, sempre se utilizando do poder transformador da educação social, e tendo como balizador o Estatuto da Criança e do Adolescente – ECA. Assim, procuramos reaproximá-los da família, minimizar os impactos da violência social a que são submetidos, e lhes mostrar outras possibilidades de vida fora das ruas e com seus direitos garantidos", explica a coordenadora da Fundação, Cleuza Silva.

Um trabalho que, destaca Cleuza, "se torna ainda mais relevante neste contexto de crise e de aumento das desigualdades sociais por que passa o Brasil".

Campanha de financiamento coletivo

E para dar continuidades a essas ações, o Travessia lançou, nesta semana, uma campanha de financiamento coletivo, por meio do site Catarse. Trata-se de uma plataforma colaborativa que facilita a doação de apoiadores do projeto.

"Uma criança nas ruas está vulnerável a todo tipo de violência, física e psíquica. Ela perde sua identidade, seus laços, lhe são negados todos os seus direitos... e toda essa trajetória de violações terá impacto no seu processo de crescimento e amadurecimento. Ainda que muitas vezes essas crianças e adolescentes passem despercebidos pelas pessoas, elas não são invisíveis, e a existência dessa situação desumana afeta toda a sociedade. Por isso estamos pedindo a solidariedade e a ajuda dos bancários e bancárias e dos cidadãos em geral. Para que a gente continue podendo atuar para tentar fazer alguma diferença na vida dessas meninas e meninos", convida Cleuza.

As doações podem ser realizadas em nome da FUNDAÇÃO PROJETO TRAVESSIA (CNPJ: 01.044.756/0001-03).  

Transferência ou depósito bancário:

Banco Bradesco - 237

Agência: 3003-1
Conta Corrente: 117040-6

Itaú/Unibanco - 341

Agência: 2960
Conta Poupança: 25893-3

Caixa Econômica Federal

Agência: 3053 cc Operação:013
Conta Poupança: 7123-3

Ou ainda através do Catarse (CLIQUE AQUI)