Pular para o conteúdo principal
Chapéu
Presente de Grego

Na virada do ano, direção da Caixa impõe reestruturação na Cedes

Linha fina
Sem qualquer formalização, empregados da Cedes foram comunicados que irão para agências; Sindicato e Apcef/SP cobram o fim imediato da restruturação. Empregados impactados devem entrar em contato com o Sindicato para orientações
Imagem Destaque
Foto: Seeb/SP

O empregado da Caixa nem no fim do ano tem trégua da falta de respeito por parte da direção do banco. Mesmo a poucos dias da virada do ano, a Caixa seguiu com a restruturação, reunindo empregados da Cedes para comunicá-los, de forma totalmente informal, que serão transferidos para agências. 
“Os empregados foram avisados, sem qualquer formalização, que irão para agências. Foi imposto a eles que entrassem em contato com a Gipes, por meio de dois telefones, para verificar as opções de unidade para que sejam transferidos”, relata o diretor do Sindicato e empregado da Caixa, Dionísio Reis. 

Assine a petição contra a reestruturação na Cedes

Sindicato e a Apcef/SP estão cobrando da Caixa, em ofício para a Vipes e Vitec, o imediato fim desta reestruturação, que é recorrentemente negada pela direção do banco.

“Os empregados da Caixa merecem respeito, condições adequadas e tranquilidade para trabalhar, e não essa falta de respeito na virada do ano. Essa atitude é mais uma prova do assédio moral coletivo praticado pela direção do banco, denunciado pelas entidades ao Ministério Público Federal. Os empregados atingidos pela restruturação devem entrar em contato o quanto antes com o Sindicato (CLIQUE AQUI) para orientações. O sigilo é garantido”, orienta Dionísio.

Envie o seu recado para a Cedes:

O Sindicato vai montar um mural de recados com mensagens enviadas de forma sigilosa por empregados da Caixa que atuam na Cedes. Qual a mensagem que você gostaria de enviar? Preencha o formulário abaixo e participe! 

Saúde Caixa

A Câmara dos Deputados está com enquete aberta sobre o Projeto de Decreto Legislativo 956 (PDC 956), de autoria da deputada Erika Kokay (PT-DF), que pretende anular os efeitos da resolução 23/18 do Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, que impõe aos planos de saúde de empresas públicas a paridade de contribuições entre empregador e empregado e a limitação de custeio a um teto sobre a folha de pagamento, dentre outras alterações prejudiciais aos trabalhadores. 

CLIQUE AQUI para votar na enquete da Câmara sobre o PDC 956

“A força e a mobilização dos empregados da Caixa, junto com as entidades representativas dos empregados, tem conseguido nas negociações, com destaque para a Campanha Nacional dos Bancários 2020, minimizar os efeitos desta resolução no Saúde Caixa. Entretanto, é fundamental que a resolução seja anulada pelo legislativo. Por isso, é muito importante que cada empregado da Caixa entre na consulta e vote na opção ‘concordo totalmente’. A nossa pressão é fundamental e faz a diferença. Juntos somos mais fortes”, conclui o diretor do Sindicato.