Mobilização

Assembleia dia 11 na Quadra define participação da categoria na greve geral

Compareça, a partir das 19h, à Rua Tabatinguera, 192! Chamada por todas as centrais sindicais do país, paralisação será fundamental para barrar a reforma da Previdência (PEC 6/2019), que onera somente os trabalhadores e os mais pobres!

  • Redação Spbancarios
  • Publicado em 04/06/2019 13:05 / Atualizado em 11/06/2019 13:39

O Sindicato realizará na terça-feira 11 de junho, a partir das 19h, uma assembleia geral, na Quadra dos Bancários (Rua Tabatinguera, 192, Sé), para decidir sobre a adesão da categoria à greve geral do dia 14 de junho. Além disso, acontecerão, a partir desta quarta-feira 5, assembleias nos locais de trabalho para que bancários e bancárias opinem sobre a paralisação (veja edital na Folha Bancária).

> Greve geral: setor de transporte vai parar
> Trabalhadores, estudantes e movimentos sociais ampliam unidade rumo à greve geral

Chamada por todas as centrais sindicais do país, a greve geral será fundamental para barrar a reforma da Previdência (PEC 6/2019), que torna a aposentadoria um sonho impossível para a grande maioria dos brasileiros. Por isso, o Sindicato convoca a categoria para aderir à paralisação, que na capital paulista já conta com a participação dos metroviários, motoristas e cobradores de ônibus. Motoristas da Grande São Paulo e Baixada Santista também vão parar.

> Leia tudo que publicamos sobre a reforma da Previdência

"A proposta do governo Bolsonaro joga a conta do suposto déficit da Previdência Social nas costas dos trabalhadores e dos mais pobres. Ela mantém privilégios e fará com que os trabalhadores morram antes de se aposentar. Em suma, razões não faltam para que bancárias e bancários participem da greve geral. Só uma paralisação forte poderá barrar os retrocessos que ameaçam nossos direitos e os de nossos filhos no futuro”, salienta a presidenta do Sindicato, Ivone Silva.



Voltar para o topo