Pular para o conteúdo principal

Sindicato vai tomar medidas contra Banco do Brasil

Linha fina
Direção da empresa não pode ameaçar com punição para que funcionários compensem dias da greve
Imagem Destaque

São Paulo – O Sindicato irá tomar todas as medidas cabíveis para que a direção do Banco do Brasil respeite os direitos dos trabalhadores e cesse a prática de pressionar o funcionalismo para a compensação dos dias da greve da Campanha Nacional 2012.

De acordo com o diretor executivo do Sindicato Ernesto Izumi, na quinta-feira 18 as diretorias de Relações com Funcionários e a de Gestão de Pessoas emitiram comunicado por meio do qual ameaçam com punição os trabalhadores que não fizerem a compensação dos dias da greve. “A compensação está prevista na Convenção Coletiva de Trabalho, mas ela não pode ser utilizada de forma punitiva aos trabalhadores que legitimamente lutaram por seus direitos. Não aceitamos nenhuma forma de coação ou ameaça e vamos tomar todas as medidas cabíveis para que a empresa respeite seus funcionários.”

O dirigente sindical lembra que em suas mensagens internas a direção da instituição financeira tem ameaçado os trabalhadores com medidas punitivas como o corte de abono e férias. “Nada disso é previsto na CCT e não passa de prática antissindical contra os trabalhadores. Vale ressaltar que os bancários não estão se negando a fazer a compensação, mas tem de haver bom senso e respeito aos direitos da categoria”, acrescenta Ernesto Izumi.

> Banco do Brasil não pode ameaçar férias ou licença

Segundo a cláusula 56ª da CCT, a compensação das horas da greve é de segunda a sexta, exceto feriado, de até duas horas diárias até 15 de dezembro. Após essa data, caso haja saldo, será abonado. Para ler a íntegra da CCT e outros acordos acesse http://www.spbancarios.com.br/Pagina.aspx?id=243


Redação 19/10/2012

seja socio