Pular para o conteúdo principal

Em 9 meses, lucro da Caixa chega a R$ 7,5 bi

Linha fina
Sindicato cobra mais contratações para reduzir a sobrecarga de trabalho e melhorar o atendimento à população, além do fortalecimento da Caixa 100% Pública
Imagem Destaque
Foto: Seeb/SP

O lucro da Caixa nos primeiros nove meses de 2020 foi de R$ 7,5 bilhões. No terceiro trimestre, o banco público teve lucro líquido de R$ 1,9 bi. Já o lucro ajustado no trimestre foi de R$ 2,6 bi, um crescimento de 1,7% em relação ao trimestre anterior. No balanço, Caixa não explica a diferença entre o lucro líquido e o ajustado no trimestre. Em doze meses, a rentabilidade sobre o patrimônio líquido médio do banco foi de 12,72%. 

“Mesmo neste momento de pandemia, com os empregados se desdobrando para que o banco cumpra o seu importante papel social, pagando o auxílio emergencial, a Caixa lucrou R$ 7,5 bilhões. Provando, mais uma vez, que é uma empresa fundamental para o Brasil e para os brasileiros, na direção contrária aos planos do governo Bolsonaro e da sua equipe econômica, liderada pelo ministro Paulo Guedes, que insiste na venda de subsidiárias, privatizando o banco aos pedaços”, diz a dirigente do Sindicato e empregada da Caixa, Tamara Siqueira. 

Sobrecarga e atendimento precarizado

Por outro lado, mesmo com o banco público lucrando e registrando um incremento de mais de 43 milhões de clientes, a direção da Caixa e o governo federal insistem em fechar postos de trabalho, sobrecarregando os empregados e precarizando o atendimento à população. A Caixa encerrou 3º trimestre com 84.290 empregados, com fechamento de 796 postos de trabalho em doze meses.

“Os empregados da Caixa, que já estavam sobrecarregados com os inúmeros PDVs implementados no banco, terão essa situação ainda mais agravada com o mais recente PDV, no qual devem deixar o banco por volta de 2.300 trabalhadores, e também por conta da aposentaria compulsória de empregados com mais de 75 anos, como possibilitou a Reforma da Previdência. É inadmissível que um banco público da importância da Caixa - que já chegou a ter 101 mil empregados em 2014, e atualmente não chega a ter 85 mil - não volte a contratar. As consequências são empregados adoecendo no trabalho e o atendimento precarizado para a população. Já o objetivo deste tipo de gestão parece ser o desmonte e a privatização do banco público”, enfatiza Tamara.

> Desligados da Caixa farão homologação fora do Sindicato; veja como resguardar seus diretos

Outros números

A carteira de crédito ampla da Caixa teve alta de 10,7% no trimestre e de 5,1% em doze meses, totalizando R$ 756,5 bilhões. No segmento de pessoas físicas cresceu 5,2%, alcançando R$ 85,7 bilhões. Já no segmento de pessoas jurídicas teve crescimento de 52,7%, totalizando R$ 61,4 bilhões. Com saldo de R$ 498,7 bilhões e participação de 65,9% na composição do crédito total, o crédito imobiliário cresceu 3,0%, no trimestre e 9,3%, em doze meses. Por sua vez, as operações de saneamento e infraestrutura cresceram 1,2% na comparação trimestral, e 6,1%, em doze meses, totalizando R$ 86,7 bilhões.