Central de Atendimento

ou whatsapp (11) 97593-7749
Acúmulo de Funçãoi

BB parabeniza ‘caixa’ que não exercia função por vender produtos

Prática cada vez mais comum no banco constrange caixas a acumular função e a realizar vendas durante atendimento

  • Redação Spbancarios
  • Publicado em 19/03/2018 18:58 / Atualizado em 23/03/2018 13:26

Arte: Marcio Baraldi

São Paulo – O Banco do Brasil publicou, em sua agência de notícias, matéria destacando como caixas nas Plataformas de Suporte Operacional (PSOs) têm colaborado de forma positiva com a venda de produtos nos guichês. Desde novembro do ano passado, o BB vem solicitando que os caixas façam a oferta de produtos durante o atendimento. A prática, no entanto, é rechaçada pelo Sindicato, uma vez que a função de caixa é cuidar do numerário, e as vendas no guichê configuram acúmulo de função, apresentando risco aos bancários e à instituição.

Além disso, a matéria publicada pressiona os trabalhadores ao destacar uma bancária de São Paulo lotada em unidade de agência que figura entre as melhores vendedoras. Nos comentários da noticia, contudo, colegas observaram que a bancária não havia atuado como caixa um dia sequer nos últimos meses, mas sim em outro ambiente e com outras condições que propiciaram o resultado. Para o Sindicato, as funções negocial e de caixa não são complementares e devem ser realizadas em tempos e espaços diferentes.

“O funcionário com melhor resultado em vendas neste caso não atuou como caixa e, certamente, aquele que esteve à frente do guichê realizou poucas ou nenhuma venda devido à demanda de atendimento. As agências estão super lotadas com o sucateamento imposto pela direção do banco”, ressalta o dirigente sindical e bancário do BB João Maia.

O Sindicato recebeu denúncias de diversos bancários relatando que, embora a meta de venda seja designada de forma genérica para cada unidade, à medida que os bancários realizam as vendas elas são publicadas informando o colega que ajudou a cumpri-la.

“A ferramenta de controle de vendas dos caixas, embora fixe metas coletivas, divulga de forma individual os resultados em ranking para todos os colegas vinculados às PSOs. Esta prática, que constitui ranqueamento, é rechaçada pelo sindicado e deve ser combatida, pois configura assédio, constrangimento e péssima prática corporativa ao expor colegas”, acrescenta João Maia.

Assuma o Controle

 

 

Em São Paulo, Osasco e região, os trabalhadores do BB que se sentirem assediados ou constrangidos por péssimas práticas corporativas podem apresentar denúncias acessando o Assuma o Controle, pelo (11) 3188-5200 ou WhatsApp (11) 97593-7749. O sigilo do denunciante é garantido!



Voltar para o topo